ionline.sapo.ptMarta F. Reis - 9 out 09:50

À procura da estabilidade

À procura da estabilidade

edir que os partidos se comprometam a aprovar os Orçamentos de Estado é ambicioso, mas muita água ainda parece estar a correr debaixo deste moinho. Entretanto são os partidos pequenos que chegam à AR que vão firmando as suas posições, com a direita mergulhada na digestão da hecatombe eleitoral.

Começam hoje as negociações oficiais para uma futura geringonça e promete ser quente o braço-de-ferro em torno do que poderá ser um programa de Governo com apoio dos partidos à esquerda. As cartas de BE e PCP estão em cima da mesa e falta saber até onde está disposto a ir o PS na busca de entendimentos para conseguir quatro anos de estabilidade, mas os socialistas já vão lançando farpas enquanto se insiste que a forma não é o mais importante. “Cada um escolherá a fórmula com que contribuirá para a estabilidade política. O que é certo é que todos os partidos assumiram uma grande responsabilidade maior, ao p Com o espaço da oposição por ocupar, os partidos mais à esquerda, entre serem muleta do Governo ou verem o espaço de oposição conquistado pelos recém-chegados à AR, com um entusiasmo que extravasa em todas as declarações, têm mais uma razão para não dar de bandeja a estabilidade ao PS e exigir compromissos e reconhecimento, depois do pouco que houve na reta final da legislatura. Entretanto, o país espera, seria mais útil se tudo tivesse ficado mais claro no debate eleitoral…

1
1