sol.sapo.ptsol.sapo.pt - 9 out 16:31

Homem deixou filha de um ano da namorada morrer afogada na banheira depois de a agredir

Homem deixou filha de um ano da namorada morrer afogada na banheira depois de a agredir

Namorada do suspeito queria que este fosse a figura paterna da criança.

Um homem, de 23 anos, foi detido no estado norte-americano do Michigan, por ser suspeito de matar a filha de um ano da sua namorada.

De acordo com o Midland Daily News, que cita fonte policial, Damian Garret estava a cuidar da bebé, Skylar Papple, na ausência da namorada, no passado dia 17 de setembro, quando a afogou numa banheira.

O suspeito começou por alegar que a menina havia caído e batido com a cabeça na torneira da banheira, acabando por ficar submersa durante vários minutos antes de ele a encontrar.

Garret pediu ajuda ao responsável pelo condomínio, sendo chamados os socorristas. A bebé foi levada inconsciente para o hospital, onde foi declarado o óbito.

No hospital, a equipa que assistiu a criança, reparou que esta tinha contusões e feridas “preocupantes”.  No entanto, a autópsia confirmou que esta morreu de afogamento.

Durante um interrogatório, um dia após o incidente, Garret admitiu que ficou zangado com a bebé por ela se recusar a lavar o cabelo enquanto lhe tentava dar banho, acabando por a agredir e empurrar, o que levou a que menina caísse e batesse com a cabeça na torneira.

"Ele deixou a bebé caída na água e saiu (...) Após 5 a 6 minutos, voltou à casa de banho, onde a menina permaneceu submersa”, refere a acusação.

Em declarações à imprensa norte-americana, o pai da bebé, Robert Papplem, revelou que estava a lutar pela custódia da criança, depois de a mãe evitar que este tivesse contacto com a mesma por diversas vezes. O homem alega ainda que o suspeito já agredia a menina antes deste incidente, revelando que viu mensagens da mãe, Emma Buchholz, onde pedia ao namorado para não bater na menina com tanta força e onde tentava fazer com que o suspeito fosse uma figura paterna para a criança.

Robert Papplem diz ainda que a mulher não protegeu a filha. Emma Bucholz não é suspeita, no entanto, a polícia ainda não conseguiu encontrar a mulher.

1
1