sol.sapo.ptsol.sapo.pt - 9 out 14:30

'O árbitro Tiago Martins foi atacado pelo Benfica de uma forma que não há memória na história do futebol português'

'O árbitro Tiago Martins foi atacado pelo Benfica de uma forma que não há memória na história do futebol português'

Dirigente do FC Porto questiona atuação de presidente da APAF.

Francisco J. Marques fez duras críticas ao presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol (APAF), Luciano Gonçalves. O diretor de comunicação do FC Porto acusa o dirigente de ter uma "maior preocupação em defender o Benfica do que os árbitros".

"O que temos visto é uma subserviência [de Luciano Gonçalves] às posições do Benfica e uma extrema agressividade às posições de outros clubes, particularmente às posições do FC Porto. Quando o Benfica critica a atuação de um árbitro, das duas uma: ou o senhor Luciano Gonçalves não surge a reclamar ou, se fala, vem com paninhos quentes, quase que a assumir a legitimidade da crítica desde que ela seja educada", começou por dizer Francisco J. Marques, em declarações ao Porto Canal.

J. Marques recorda o caso do árbitro Tiago Martins, envolvido em polémica no jogo entre o Vitória de Setúbal e o Benfica, depois de escrever no relatório que havia ficado com um hematoma após ser atingido por uma moeda.

“O caso mais recente foi a ausência de defesa do árbitro Tiago Martins, ferozmente atacado pelo Benfica, de uma forma que não há memória na história do futebol português. É um clube a dizer que um árbitro está a mentir. Já vimos dirigentes dos mais variados clubes a reclamarem contra o trabalho do árbitro, ninguém está inocente nisso, mas nunca tínhamos visto um clube a pôr em causa a idoneidade do árbitro, acusando-o de falsificar um relatório. Foi isso que o Benfica fez. Uma acusação excecional deveria merecer também, do presidente da APAF, uma defesa excecional do árbitro Tiago Martins. E o que aconteceu? Publicamente nada", acrescentou.

1
1