expresso.ptDaniel Oliveira - 8 out 15:54

Só há “geringonça” se houver acordo formal

Só há “geringonça” se houver acordo formal

Há três formas de um partido que não teve maioria absoluta governar: uma coligação de Governo; um acordo firmado que garanta uma maioria parlamentar estável; ou um Governo minoritário que negoceia cada lei a cada momento. Ninguém propõe a primeira, o BE propõe a segunda e o PCP propõe a terceira. Já o PS parece querer as duas últimas ao mesmo tempo: o compromisso da esquerda que o apoiará e nenhum compromisso do PS sobre as condições para esse apoio. Mas ou o PS quer assinar novos acordos ou governa em minoria sem qualquer “geringonça” a suportá-lo

Há três formas de um partido que não teve maioria absoluta governar: uma coligação de Governo, com ministros e integração política; um acordo firmado que garanta uma maioria parlamentar estável, com compromissos claros e formais; ou um Governo minoritário que negoceia cada lei a cada momento. Ninguém propõe a primeira, o BE propõe a segunda e o PCP propõe a terceira. Já o PS parece querer as duas últimas ao mesmo tempo: o compromisso da esquerda que o apoiará e nenhum compromisso do PS sobre as condições para esse apoio. Ou seja, aquilo a que ele chamou de reedição da “geringonça” mas sem qualquer acordo escrito.

Este é um artigo exclusivo. Se é assinante clique AQUI para continuar a ler (também pode usar o código que está na capa da revista E do Expresso).

Torne-se assinante

1
1