expresso.ptexpresso.pt - 13 set 12:57

Mais de duas queixas por dia devido a mordidas de cães

Mais de duas queixas por dia devido a mordidas de cães

A média é de 2,8 queixas por “mordedura de canídeo”, de acordo com dados sa PSP. No ano passado aumentou o número de participações às autoridades

Até esta sexta-feira a PSP já recebeu 729 queixas por “mordedura de canídeo”. Ou seja, uma média de 2,8 queixas diárias desde o começo do ano, de acordo com os dados disponibilizado ao Expresso pela polícia. No entanto, “não é possível discriminar” se estas mordidas são a pessoas ou noutros animais.

Mantendo a média até agora registada, estima-se que no final do ano o número se aproxime do total de 2018: 1043 queixas. As participações recebidas no ano passado superam as de 2017, que ficaram pelas 963.

Desde 2016, a legislação proíbe o abate de cães como forma de controlo da sobrepopulação animal. Há menos de um mês, em declarações ao “Jornal de Notícias”, a direção da Associação Nacional de Médicos Veterinários dos Municípios alertava para a sobrelotação dos centros de recolha oficial (CRO) de animais e explicava que os municípios já não conseguiam dar resposta, apelando à prática de políticas como a esterilização, sensibilização e responsabilização das pessoas.

1
1