pplware.sapo.ptpplware.sapo.pt - 13 set 23:00

Próxima geração de aviões irá contabilizar as suas visitas ao WC

Próxima geração de aviões irá contabilizar as suas visitas ao WC

As empresas de aviação estão obrigadas a ir ao pormenor para reduzir custos. Nesse sentido, a Airbus vê uma grande oportunidade na digitalização das suas cabines. É possível aumentar o fluxo de operações e, sobretudo, reduzir os custos. Uma das medidas será contabilizar as idas dos passageiros aos WCs dos aviões.

As empresas de aviação estão obrigadas a ir ao pormenor para reduzir custos. Nesse sentido, a Airbus vê uma grande oportunidade na digitalização das suas cabines. Dessa forma, é possível aumentar o fluxo de operações e, sobretudo, reduzir os custos. Uma das medidas será contabilizar as idas dos passageiros aos WCs dos aviões.

Além desta ação, a empresa está a projetar levar a Internet das Coisas para altitude de cruzeiro.

Airbus Connected Experience – Internet das coisas no ar

A nova estratégia faz parte de um esforço para tornar as cabines comerciais um domínio digitalmente consciente. O programa é a proposta da Airbus para aumentar a Internet das Coisas, onde tudo fala com tudo.

O objetivo da Airbus Connected Experience é fornecer aos comissários de bordo um levantamento mais detalhado da cabine. Este espaço estará equipado com sensores para dados críticos, como quando o sabão do WC está a acabar e quanto papel higiénico ainda resta em cada WC. Além disto, haverá muito mais informação recolhida em toda a aeronave.

Em cada assento, o cinto de cada passageiro sinalizará vermelho para não colocado e verde quando estiver apertado. Desta forma, haverá informação para um embarque e desembarque mais expedito. Além disso, a tripulação também terá acesso a informações sobre o que está a bordo e onde. Por exemplo, os comissários de bordo saberão quais as refeições específicas (vegetarianas, por exemplo) necessárias e em que carrinhos estão colocadas.

“Não é um conceito, não é um sonho: É a realidade”

Ingo Wuggetzer, vice-presidente de marketing de cabine da Airbus, disse, na passada na terça-feira, que a Airbus começou já a testar a cabine inteligente no seu avião de teste A350. Posteriormente, a empresa pretende introduzir as tecnologias na família A321 em 2021, seguida pela série A350, de dois corredores, dois anos depois.

Estes investimentos em modernidade, na tal Internet das Coisas, é uma procura incessante por eficiência de custos. Informações em tempo real, operações programadas e situações controladas automaticamente que dispensem a supervisão do pessoal de bordo.

Câmaras de vídeo para ajudar a gerir fluxos a bordo dos aviões

A Airbus também planeia oferecer às companhias aéreas a opção de câmaras para gerir os fluxos de passageiros a diversas áreas. Um recurso que pode ajudar os comissários de bordo a redirecionar parte desse tráfego em aviões maiores.

A tripulação também será capaz de controlar recursos como cortinas das janelas e volume de endereços públicos a partir dos seus dispositivos móveis. O sistema saberá quais são os espaços de bagagem suspensos que est��o disponíveis, usando luzes verdes ao longo da cabine. Foi explicado este sistema fazendo uma comparação com o sistema de iluminação nos parques de estacionamento. Segundo a Airbus, isso deverá, em teoria, acelerar o embarque.

Portanto, haverá mais tecnologia e mais otimização com o conceito Internet das Coisas. Além disso, os aviões poderão ser personalizados, no que toca a software proprietário das companhias, para tarefas a bordo, tais como catering.

Flyng-V: O avião que pode levar os passageiros nas asas

1
1