www.jornaldenegocios.ptjornaldenegocios.pt - 13 set 15:05

Arganil adjudica empreitadas de reabilitação quase dois anos depois dos incêndios

Arganil adjudica empreitadas de reabilitação quase dois anos depois dos incêndios

Autarquia do centro do país assinou só em junho deste ano quatro empreitadas no valor global de quase um milhão de euros para restaurar infraestruturas danificadas nos graves incêndios de outubro de 2017.

Quatro empreitadas de reabilitação das infraestruturas danificadas pelos incêndios de outubro de 2017 no concelho de Arganil só foram ajudicadas no passado mês de junho, de acordo com os contratos publicados esta semana pela câmara no portal Base.

O valor global das empreitadas é de quase um milhão de euros (979,4 mil euros, mais os respetivos IVA) e foram todas aprovadas após concurso público.

A maior empreitada, no valor de 357,9 mil euros, foi celebrada com a empresa Socorpena - Engenharia e Construção e tem um prazo de execução de três meses. Esta empresa ganhou ainda mais uma no valor de 192,7 mil euros.

Os outros dois contratos foram assinados com as empresas Miranvias - Pintura e Sinalização (240,3 mil euros) e Sociasfaltos - Asfaltagem de Vias de Comunicação (188,5 mil).

De acordo com as notícias da altura, este município registou uma área ardida de cerca de 25 mil hectares e teve um prejuízo direto de mais de 20 milhões de euros, entre casas, empresas e infraestruturas municipais afetadas pelo incêndio de dia 15 de outubro.

O presidente da Câmara, Luís Paulo Costa revelou ainda na altura que o concelho registou 107 habitações permanentes e 30 de segunda habitação afetadas pelas chamas e que os prejuízos nas casas estarão próximos dos cinco milhões de euros. Já nas infraestruturas municipais, haverá um prejuízo na ordem dos "dez a 12 milhões de euros".



OUTROS CONTRATOS

Na última semana foram publicados no portal Base 2.650 contratos de empreitadas e de aquisição de bens e serviços no valor global de 134,3 milhões de euros. Deste total, 1.248 foram por ajuste direto (38,5 milhões) e 351 por concurso público (60,1 milhões).




Empresa de resíduos compra mil ecopontos por 1,2 milhões
A ERSUC – Resíduos Sólidos do Centro, S.A. vai gastar 1,2 milhões de euros (mais IVA) na aquisição de mil ecopontos para a "expansão da recolha seletiva em 2019/2021".

De acordo com o contrato publicado no portal Base, assinado com a empresa Bastos, Amorim e Araújo após concurso público, os ecopontos são constituídos por três mil contentores para a deposição dos seguintes fluxos: vidro (mil vidrões), papel/cartão (mil papelões) e embalagens de plástico/metla/cartão de alimentos líquidos (mil embalões).

A ERSUC, criada em 1997, é uma empresa intermunicipal composta atualmente por 36 câmaras, abrangendo uma área de 6700 Km2e servindo uma população de cerca de um milhão de habitantes.

INE paga 219,4 mil euros em campanha publicitária
O Instituto Nacional de Estatística (INE) vai gastar 219,4 mil euros (mais IVA) na aquisição de uma campanha publicitária sobre o Recenseamento Agrícola 2019.

De acordo com o contrato publicado no portal Base, clebrado com a empresa Executive Media - Serviços Publicitários após concurso público, a componente da criatividade e produção terá um custo de 64,8 mil euros, e a componente da distribuição em meios 154,5 mil euros.

O contrato tem um prazo de execução de 116 dias, devendo terminar no dia 8 de dezembro.

Governo da Madeira gasta 15,3 mil euros em bandeiras
O Governo Regional da Madeira vai gastar 15,3 mil euros (mais IVA) na aquisição de bandeiras.

O documento publicado no portal Base, é omisso quanto ao número e o tipo de bandeiras que vão ser compradas.

O contrato foi celebrado por ajuste direto com a empresa Loja das Bandeiras - Atelier, Confeções e Design.

Universidade do Porto compra réplicas de dinossauros por 64,6 mil euros
A Reitoria da Universidade do Porto comprou réplicas de esqueletos de dinossauros por 64,6 mil euros, mais IVA.

O contrato publicado no portal Base foi assinado com a empresa Ambienti D'Interni Unipessoal, após consulta prévia, e tem um prazo de execução de 17 dias.

Centro Psiquiátrico de Lisboa paga 10,5 mil euros por policiamento da PSP
O Centro Hospitalar Psiquiátrico de Lisboa vai pagar à PSP 10,5 mil euros (mais IVA) pelo policiamento na zona das consultas externas no próximo ano.

O contrato não foi publicado no portal Base sabendo-se apenas que foi por ajuste direto.

NOTA

"Contratos da semana" é uma rubrica semanal do Negócios. Todas as sextas-feiras, o leitor poderá ficar a saber os principais procedimentos de aquisição de bens e serviços e empreitadas de obras públicas dos organismos e entidades da Administração Central, Local, Regional e do Sector Empresarial do Estado que foram publicados no portal Base na última semana. Mais do que concluir se o dinheiro dos contribuintes está ou não a ser bem aplicado, o objetivo desta nova rubrica é dar uma ideia aos leitores sobre as áreas e o valor das despesas do dia-a-dia dos nossos serviços públicos, destacando sempre os 10 procedimentos contratuais mais elevados e alguns dos contratos mais curiosos.

1
1