www.publico.ptpublico.pt - 11 set 16:18

Novo PDM, que alarga os limites de Aveiro, foi aprovado pelo executivo

Novo PDM, que alarga os limites de Aveiro, foi aprovado pelo executivo

Documento assume uma cidade que se estende para além da actual, dando mais força à luta contra a cobrança de portagens nos percursos urbanos.

O executivo camarário de Aveiro aprovou, na manhã desta quarta-feira, a revisão do Plano Director Municipal (PDM). Este novo plano assume, entre outras alterações, uma cidade que se estende para além da actual, alongando-se até aos aglomerados de Cacia, Esgueira, Azurva, Santa Joana, São Bernardo e Aradas. Irá, agora, ser sujeito ainda a 30 dias de consulta pública, seguindo, depois, para a Assembleia Municipal. O presidente da autarquia, Ribau Esteves, estima ter o processo concluído em meados de Novembro.

A cidade de Aveiro “é já muito mais do que o núcleo central e histórico”, argumenta Ribau Esteves. “Transcendeu esta fronteira da antiga EN 109 e passou a ser limitada pela sua Via de Cintura Urbana, formada pela A25 (entre o nó do Estádio e o nó das Pirâmides) e pela A17 (entre o nó do Estádio e o nó das Quintãs / Póvoa do Valado)”, sustenta.

E visto que dessa “via de cintura” irradiam “as vias que são o garante do sistema urbano conexo do município”, o líder da autarquia promete lutar para evitar que os munícipes que usem aqueles percursos urbanos das A25 e A17 continuem a pagar portagens.

O novo documento prevê um aumento da área urbana de 35,02 para 41,19 quilómetros quadrados. A área industrial ou de actividades económicas “passa de 9,02 para 9,53 quilómetros quadrados, criando-se as novas zonas de espaço verde complementar com 3,54 quilómetros quadrados e de espaço verde urbano com 1,5 quilómetros quadrados”, revela, ainda, a autarquia.

A revisão do PDM de Aveiro fica também marcada pelo abandono, em definitivo, dos projectos da Avenida de Santa Joana e da construção de um novo hospital – a opção passa por ampliar a unidade actual para os antigos armazéns gerais. Pelo contrário, os projectos da “Via Panorâmica a Sul de Verdemilho, a Variante a Sul de Eixo, a Variante à EN 235 em N. Sra. De Fátima/Mamodeiro e a ligação Aveiro/Águeda”, são reiterados no novo documento.

A revisão do PDM resultou, ainda, na assunção da importância da ria de Aveiro, destacando a aposta “na área dos desportos náuticos, com destaque para o trabalho em desenvolvimento pela Estação Náutica do Município de Aveiro e para equipamentos novos a executar com base nas pré-existências como são os Postos Náuticos do Rio Novo do Príncipe e da Zona da Antiga Lota, ou a Pista de Pesca Desportiva na Pateira em Requeixo”.

Socialistas preocupados  com “flexibilidade”

Os vereadores do Partido Socialista, que votaram contra, levantaram alguns reparos ao documento. Manuel Sousa mostrou-se preocupado com “uma falta de abordagem ao centro histórico de Aveiro” e também como aquilo que suspeita ser “flexibilidade a mais” do documento. O vereador apontou a repetida referência a termos como “preferencialmente” e “em princípio” no texto do PDM, argumentando que o PS não se revia nesta “flexibilidade”.  

Ribau Esteves refutou os reparos e, no final, fez questão de reparar que a revisão do PDM “é a segunda grande reforma na gestão do município” feita pela equipa que lidera. A primeira foi a restruturação orgânica e financeira da câmara, destacou.

1
1