ionline.sapo.ptionline.sapo.pt - 11 set 13:45

Braga. A disputa entre os dinossauros e os estreantes

Braga. A disputa entre os dinossauros e os estreantes

O distrito bracarense é o terceiro do país a eleger mais deputados com 19 lugares. É por isso mesmo, um dos mais disputados sendo que este ano são 21 os candidatos que se apresentam na corrida às urnas para as legislativas.

PS. Sónia Fertuzinhos

Sónia Fertuzinhos é deputada há 24 anos, mas só agora se estreia como cabeça-de-lista do elenco socialista. Chegou pela primeira vez ao Parlamento em 1995, aos 22 anos, quando António Guterres era secretário-geral do PS. Nas eleições anteriores ocupou o terceiro lugar da lista de candidatos e em 2011 e 2009 estava na 6.ª posição. Nasceu em Guimarães, é divorciada, tem três filhos e tem há vários anos uma relação com o ministro Vieira da Silva. Apesar de ser discreta, Sónia Fertuzinhos já viu o seu nome envolvido em algumas polémicas. Foi o caso da Raríssimas, IPSS da qual Vieira da Silva era próximo e cuja ex-direção está a ser investigada pelo MP. Em 2016, enquanto era deputada Sónia Fertuzinhos terá viajado à Suécia a convite da Raríssimas que terá suportado as despesas da viagem. A socialista esteve ainda envolvida no caso dos subsídios pagos a deputados com moradas falsas. Também a escolha para liderar a lista por Braga não foi pacífica entre os socialistas. 

PSD. André Coelho Lima

André Coelho Lima é uma das estreias do PSD como candidato a deputado. Mas o social-democrata já exerceu cargos autárquicos e, entre 2004 e 2005, foi assessor jurídico de Pedro Duarte na secretaria de Estado da Juventude. Foi vereador na Câmara de Guimarães desde 2009 tendo sido também líder da bancada na assembleia municipal. No partido, André Coelho Lima é vogal da Comissão Política e vice-presidente da distrital de Braga. Fora da política, o social democrata já teve funções ligadas ao desporto e a família está ligada ao setor industrial há quase 100 anos como fundadores da COELIMA e da Lameirinho. No desporto, entre 1993 e 2007, teve vários cargos no Vitória Sport Clube, chegando a ser apontado para presidente daquele clube. Tem 45 anos, é licenciado em Direito pela Universidade Lusíada no Porto e é administrador da sociedade CLT - Sociedade de Advogados, que fundou em 2005. 

CDS. Telmo Correia

Licenciado em Direito, Telmo Correia é deputado pelo CDS há 20 anos, tendo sido eleito pela primeira vez em 1999, quando Paulo Portas era presidente dos centristas e o primeiro-ministro era António Guterres. Foi vice-presidente do grupo parlamentar do CDS durante duas legislaturas e entre 2004 e 2005 foi ministro do Turismo, durante o Governo de Santana Lopes. Nessa altura, viu o seu nome envolvido em polémicas depois de terem vindo a público várias notícias a dar conta que tinha assinado 300 despachos durante a madrugada, antes de sair do cargo governamental. Mais tarde, entre 2005 e 2009 foi vice-presidente da Assembleia da República, quando Jaime Gama presidia ao Parlamento. Hoje Telmo Correia é presidente da mesa do Conselho Nacional do CDS e volta a ser cabeça de lista dos candidatos por Braga. Fora da política é comentador de futebol no programa Livre e Direto na TVI24, sendo benfiquista assumido. 

BE. José Maria Cardoso

O professor José Maria Cardoso volta a ser o cabeça-de-lista dos candidatos bloquistas em Braga. Já em 2005 tinha ocupado o 1.º lugar da lista de candidatos do BE naquele círculo eleitoral. Este ano José Maria Cardoso foi a escolha do partido para substituir Pedro Soares que se mostrou indisponível para encabeçar a lista por Braga. Licenciado em Geografia com pós-graduação em Sociologia Portuguesa Contemporânea, José Maria Cardoso, com 58 anos, é membro do BE desde a fundação do partido, em 1999. Nasceu em Barcelos e é dirigente do Sindicato dos Professores do Norte, afeto à Fenprof. O bloquista nunca foi eleito deputado mas, nas últimas eleições autárquicas, foi o candidato escolhido pelo Bloco de Esquerda para disputar as eleições à Câmara de Barcelos. Foi eleito deputado municipal, cargo que exerce desde 2003.  

CDU. Carla Cruz

A CDU volta a apostar em Carla Cruz, que se estreou como deputada em 2013, para liderar a lista de candidatos por Braga. Psicóloga da Educação, foi na área da ação social que Carla Cruz já desempenhou várias funções tendo colaborado com a Associação Portuguesa de Paralisia Cerebral, Núcleo Regional de Braga e no apoio à Associação Portuguesa de Deficientes. Na Universidade do Minho, entre 2010 e 2012, foi psicóloga nos serviços de ação social. É membro da Direção da Organização Regional de Braga do PCP e já prestou apoio militante ao Movimento Sindical Unitário, sobretudo na redação de relatórios psicológicos para processos judiciais. Antes de assumir funções como deputada, entre 2001 e 2009, Carla Cruz foi docente do ensino superior tendo sido coordenadora de curso durante dois anos letivos. 

PAN. Rafael Pinto

É em Braga que o PAN tem o mais novo cabeça-de-lista pelo partido. Rafael Pinto tem 23 anos e estreia-se, nestas eleições, como candidato. Licenciado em Direito, Rafael Pinto, que nasceu em Celorico de Basto, está a frequentar o mestrado em Direito da União Europeia na Universidade do Minho. Filiou-se no PAN há três anos e é um dos responsáveis pela criação do núcleo do partido em Braga. Sem qualquer experiência em cargos políticos, Rafael Pinto é também, desde 2016, youtuber de conteúdos educativos na área da nutrição e do fitness. É, aliás, através deste canal que Rafael Pinto também publica vídeos com ideias políticas. Além da causa animal e ambiental, assume como grandes bandeiras, a melhoria do sistema de educação, de saúde e a luta contra a corrupção.  

Cabeças-de-lista dos partidos sem assento parlamentar

Luís Cirilo, Aliança

Maria Sofia Pereira, Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses (PCTP/MRPP)

Mário Freitas, Partido da Terra (MPT)

Manuel Matias, Chega/Partido Pró vida-cidadania

Filipe Leite da Costa,  Partido Democrático Republicano (PDR)

Olga Batista, Iniciativa Liberal

Carlos Lobo, Partido Nacional Renovador (PNR)

Vítor Seco, Juntos Pelo Povo (JPP)

Luís Alves, Partido Popular Monárquico (PPM)

Teresa Mota, Livre

António Joaquim Mendes, Partido Trabalhista Português (PTP)

Vasco Santos, Movimento Alternativa Socialista (MAS)

António Ferrete, Partido Unido dos Reformados e Pensionistas (PURP)

Armando Caldas, Nós, Cidadãos!

Diogo Reis, Reagir Incluir Reciclar (R.I.R)

1
1