desporto.sapo.ptSAPO Desporto - 9 set 14:10

Opinião: O baptistmo de uma aguardada promessa chamada Reinier

Opinião: O baptistmo de uma aguardada promessa chamada Reinier

O Brasil é especialmente conhecido por ser um grande exportador de pés de obra para o mundo do futebol. É quase que indissociável falar do Brasil e não remeter ...

O Brasil é especialmente conhecido por ser um grande exportador de pés de obra para o mundo do futebol. É quase que indissociável falar do Brasil e não remeter ao desporto mais popular do planeta. Em escala industrial, há vários tipos de exportações destes que sonham em jogar na Europa a qualquer custo. Arrisco-me a dizer que todos os futebolistas brasileiros pós-globalização não pretendem permanecer por muito mais que os 20 anos de idade no país. A primeira oportunidade, e lá estão a partir, muitos para ligas secundárias, de divisões inferiores, sem quaisquer informações sobre o país onde pretendem instalar-se, a cultura local, o clima. Evidentemente, todos sonham em repetir os passos dos talentosos e geniais Romário e Ronaldo, mas estes estão num patamar diferenciado, pois o talento de ambos extrapolava a todos de suas gerações.

A realidade atual continua a ser a mesma dos clubes brasileiros. Formar o jovem futebolista e aguardar um vultoso cheque vindo de qualquer parte, só que agora não somente da Europa, mas também das Arábias ou da China. E enquanto não saem, os melancólicos adeptos brasileiros pensam se este ou aquele golo magistral pode ter sido o último que viram in loco de tal candidato à estrela internacional. Assim devem estar a pensar os adeptos do Flamengo, que viram neste fim de semana o desabrochar de Reinier, um jovem avançado de 17 anos, e com uma multa rescisória na casa dos 70 milhões de euros. Após as recentes vendas de Vinícius Junior ao Real Madrid e Lucas Paquetá ao Milan, todos já especulam sobre o possível destino da nova promessa rubro-negra, que no sábado, frente aos catarinenses do Avaí, marcou seu primeiro golo nos profissionais, para orgulho do chefe Jesus.

Num jogo de opostos, o lanterna vermelha Avaí não pode segurar o ímpeto ofensivo do Flamengo, que começou a marcar logo aos 10 minutos, com o inevitável Gabriel, após assistência de Reinier. Ainda na primeira parte, o central espanhol Pablo Marí, aposta mais do que certeira de Jorge Jesus para o eixo da defesa, marcou o segundo. Na etapa final, com o jogo já decidido, uma tabela entre Gabriel e Reinier e o golo do jovem, deu mostras do que este Flamengo está a jogar, num nível muito acima dos demais 19 concorrentes deste Brasileirão, em mais uma noite de festa rubro-negra e do batismo do miúdo Reinier.

O Santos, então líder até duas jornadas atrás, está a diminuir o ritmo e neste domingo apenas ficou no empate frente ao Athletico Paranaense, em polémico jogo na Vila Belmiro. O avançado argentino Braian Romero marcou para os forasteiros na primeira parte, e apenas no minuto 90, após um penálti muito duvidoso, o médio uruguaio Carlos Sánchez igualou a partida, resultado que deixou o Santos a dois pontos da ponta da tabela de classificação. Já o Palmeiras, que demitiu Scolari na última semana e trouxe para o cargo Mano Menezes, ex-selecionador nacional e que estava no Cruzeiro, foi mais feliz nesta jornada 18 do Brasileirão, com a vitória fora de portas frente ao Goiás, num jogo marcado por um arrepiante choque entre o guarda-redes Tadeu, do Goiás, e o médio palmeirense Zé Rafael, com os dois a deixarem o relvado, sendo que o malogrado guarda-redes teve mesmo de sair de ambulância. Antes disso, o Goiás marcaria com o central Rafael Vaz, num espetacular remate de muito longe, e o Palmeiras igualava com o avançado William. Com a igualdade praticamente certa, o jogo acabaria por ser decidido no minuto 100, com o golo de Gustavo Scarpa a decretar a vitória da formação paulista. O Palmeiras segue no terceiro posto, mas vê o Flamengo a abrir seis pontos de vantagem.

Na próxima jornada, a 19.ª e que marca o fim da primeira volta do Brasileirão’2019, um escaldante Flamengo e Santos está agendado para o estádio Maracanã, com um duelo de estilos muito distintos entre Jorge Jesus e o argentino Jorge Sampaoli. O Flamengo e o futebol brasileiro parecem rendidos aos ensinamentos e as artimanhas de Jesus, que caiu nas graças da imensa massa rubro-negra.

1
1