observador.ptobservador.pt - 16 ago 08:58

Mais de 50% dos manuais escolares foram reutilizados no passado ano letivo

Mais de 50% dos manuais escolares foram reutilizados no passado ano letivo

A taxa de reutilização dos manuais escolares aumentou 40% relativamente ao ano letivo anterior. Apesar do parecer favorável, há ainda quem se mostre apreensivo com a reutilização dos materiais.

Poucas semanas antes do início do primeiro ano letivo em que a gratuitidade dos manuais escolares chega a todos os ciclos de ensino, o Ministério da Educação concluiu que, em 2018-2019, existiu um aumento da taxa de reutilização dos manuais escolares oferecidos pelo Governo.

A reutilização ultrapassou os 50%, segundo números divulgados pelo Jornal de Notícias — uma diferença de 40 pontos percentuais quando comparados com os 10% conseguidos no primeiro ano da medida.

Apesar do parecer favorável apresentado pela tutela, há ainda quem se mostre apreensivo quanto à reutilização dos materiais. Segundo pais e diretores de escolas, pelo menos os livros de 1.º e 2.º anos não devem ser reutilizados, já que a sua utilização implica práticas como o corte, a colagem ou a pintura — são vistos, assim, como manuais de trabalho, ao contrário dos restantes, considerados manuais de consulta.

“É preciso acabar com a paranoia de tratar o manual escolar como se fosse uma autêntica obra de arte. Os alunos não podem ser impedidos de utilizar as técnicas de estudos que nós ensinámos; sublinhar, por exemplo”, argumenta o presidente da Associação de Diretores de Agrupamentos e Escolas ao Jornal de Notícias, acrescentando mesmo que considera possível que exista “uma baixa taxa de reutilização no 1.º Ciclo e tendencialmente mais elevada no 2.º”. Para resolver esta questão espera-se pela comercialização dos primeiros manuais escolares do 1.º Ciclo feitos especificamente de raiz para serem reutilizados, agendada para 2022-2023.

A distribuição gratuita de manuais escolares no próximo ano letivo vai custar cerca de 160 milhões de euros, sendo que o Governo já confirmou que 3.º Ciclo e Secundário vão receber manuais novos. Espera-se que mais de um milhão de estudantes beneficiem desta medida.

1
1