visao.sapo.ptvisao.sapo.pt - 16 ago 09:00

Autópsia ao corpo de Jeffrey Epstein só adensa o mistério em torno da sua morte

Autópsia ao corpo de Jeffrey Epstein só adensa o mistério em torno da sua morte

Os especialistas forenses encontraram fraturas múltiplas nos ossos do pescoço do magnata americano acusado de gerir um esquema de exploração sexual de menores que são mais comuns em vítimas de homicídio por estrangulamento do que nos que se suicidam enforcando-se

No último sábado, Jeffrey Epstein foi encontrado inconsciente na sua cela, no Metropolitan Correctional Center em Nova Iorque, um dos centros prisionais mais seguros dos EUA. Morreu algumas horas depois.

Segundo o Washington Post, a autópsia revelou várias fraturas no ossos do pescoço que, pelas suas características, não resolvem o mistério em torno da sua morte. É que um dos ossos encontrados partidos foi o osso hióide, junto à "maçã de Adão", revelaram fontes próximas do processo. E embora esta fratura possa ocorrer nos que se enforcam, especialmente se tiverem mais idade, são mais comuns nas vítimas de homicídio por estrangulamento.

O mesmo jornal americano explica que a responsável da medicina legal da cidade de Nova Iorque, Barbara Sampson, recusou-se a comentar o resultado da autópsia, mas classificou como "pendente" a causa da morte de Epstein.

As circunstâncias da morte do milionário, acusado de abuso de menores e tráfico sexual, indignaram os advogados das alegadas vítimas. Era suposto Epstein ser vgiado por dois guardas de meia em meia hora e estar acompanhado por outro prisioneiro na cela. Uma das hipóteses é a que os dois responsáveis pela tarefa tenham adormecido e, depois, tentado encobrir o lapso falsificando o relatório.

ASSINE POR UM ANO A VISÃO, VISÃO JÚNIOR, JL, EXAME OU EXAME INFORMÁTICA E OFERECEMOS-LHE 6 MESES GRÁTIS, NA VERSÃO IMPRESSA E/OU DIGITAL. Saiba mais aqui.
1
1