www.sabado.ptleitores@sabado.cofina.pt (Sábado) - 14 ago 05:30

A arte de cavalgar um conflito laboral

A arte de cavalgar um conflito laboral

António Costa apostou tudo num exercício de autoridade contra os motoristas, a pensar na conquista da maioria absoluta nas próximas eleições legislativas de outubro. Pelo meio, atropelou a lei da greve. Com o aplauso generalizado. - Opinião , Sábado.
Depois de ter andado aos papéis na primeira greve dos motoristas de matérias perigosas, desta vez, o Governo cavalgou de alto a baixo o conflito. Isolou os motoristas na opinião pública, apostou tudo numa cartada maximalista em termos legais, contou com o apoio precioso (e generoso) de um parecer do Conselho Consultivo da Procuradoria-Geral da República e fez um forte exercício de autoridade. Uma estratégia aplaudida do Minho ao Algarve por uma classe média mais preocupada com o sossego das suas férias do que com os salários dos motoristas ou o rombo de consequências imprevisíveis dado na lei da greve.
capa Assine já a Sábado digital por 1 euro para ler este artigo no ePaper ou encontre-o nas bancas a 13 de agosto de 2019.
Se já é assinante, faça login e leia o artigo diretamente no ePaper da SÁBADO.
1
1