expresso.ptexpresso.pt - 13 ago 16:27

Governo “não tem conhecimento” de constragimentos no fornecimento de bens a hospitais e centros de saúde

Governo “não tem conhecimento” de constragimentos no fornecimento de bens a hospitais e centros de saúde

ANTRAM alertou para o facto do abastecimento a hospitais das zonas de Lisboa, Leiria e Coimbra estarem “seriamente comprometidos” nas próximas 24 horas devido à greve de motoristas

O Ministério da Saúde garante ao Expresso que não tem conhecimento, até ao momento, “de constrangimentos no fornecimentos de quaisquer bens essenciais aos hospitais/centros de saúde, estando todas as unidades a funcionar normalmente”. Relativamente ao combustíveis o Governo sublinha que esse está assegurado “através do acesso à REPA”.

“Está ainda garantido o acesso de todas as entidades, definidas como prioritárias, que prestem serviços de emergência médica e de transporte de medicamentos e dispositivos médicos”, diz fonte da da tutela.

O Minstério desmente assim a ANTRAM (Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias) que na tarde desta terça-feira deu conta que o abastecimento a hospitais de Lisboa, Coimbra e Leiria estariam em risco em menos de 24 horas. “É urgente que o Governo decrete a requisição civil total para quem, insensível sequer ao abastecimento a hospitais, insiste em incumprir os serviços mínimos”, refere a nota enviada pelo advogado do sindicato enviada à Lusa.

Contactado pelo Expresso, o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra (CHUC), desmente também o sindicato: “não há nenhum problema nem se prevê que venha a haver. A situação está completamente controlada, também no que diz respeito aos gases medicinais”.

O Expresso contactou também os hospitais de Leiria e Lisboa mas não obteve respostas até ao momento.

1
1