sol.sapo.ptJoão Lemos Esteves - 12 jul 23:47

Donald Trump é o “The Real Deal” que a democracia tanto reclamava!

Donald Trump é o “The Real Deal” que a democracia tanto reclamava!

A verdade é esta (deixemo-nos de tretas!): se Donald Trump, com o mesmo discurso, a mesma retórica e as mesmas políticas, fosse eleito pela esquerda do Partido Democrata, seria hoje um herói à escala planetária

1.No momento em que até a comunicação social mais adversa ao Presidente Donald Trump já começa a ceder, reconhecendo méritos à sua acção governativa, eis que surge um importante e deveras útil livro que vem desmontar as narrativas que têm sido vendidas acerca do actual líder do mundo livre – reportamo-nos à obra “The Real Deal” da autoria de George Sorial e Damian Bates.

, já teria ganho o Nobel da Paz, seria objecto de intenso louvor nas escolas de Economia, Direito, Ciência Política e Relações Internacionais; todavia, como Donald Trump foi eleito contra o sistema corrupto da esquerda e a direita que lhe é conivente, não faz parte da vanguarda que julga que a democracia é apenas uma formalidade para enganar o povo, é considerado um “vilão” pela elite.

Pela elite; não pelo povo. Mesmo em Portugal, podemos afirmar que o nosso escrito mais popular até hoje foi o livro que publicámos sobre a vitória do Presidente Trump (“Dia D – O Dia de The Donald”) – o que significa que o povo é sempre muito mais perspicaz e inteligente do que as pseudo-elites (que passam a vida à procura de um dono para servir).   

5.Adicionalmente, George Sorial e Damon Bates refutam duas ideias que os críticos de Trump, alinhados com o sistema que não serve o povo, gostam de ventilar: primeiro, que Donald Trump, ao longo da sua carreira de empresário, evidencia traços de misoginia; segundo, que era um patrão compulsivo e dado a conflitos.

Ora, os autores evocam os exemplos de um conjunto significativo de mulheres que triunfaram na Trump Organization e que hoje ocupam lugares cimeiros na organização: a mais famosa é a que os autores adjectivam de “wonderful Rhona Graff”.

 Segue-se Amanda Miller, que começou como estagiária, passando a estrela televisiva no “The Apprentice” e hoje exerce funções de Directora de Marketing e Comunicações Corporativas da Trump Organization – e Sarah Malone, a responsável pela gestão da empresa do Presidente Donald Trump (que hoje, como se sabe, para não haver confusão entre a esfera pública e a esfera privada encontra-se constituída sob a forma de trust, estando sujeita a uma plêiade de deveres fiduciários e de revisão de decisões societárias, por partes independentes) na Escócia, tida como um génio da liderança empresarial e comunicacional (e que Donald Trump recrutou num Museu Militar próximo de Aberdeen).

Por outro lado, a estrutura da Trump Organization integra um universo vasto de colaboradores que aí fizeram a sua carreira profissional – os autores provam, com informações concretas, que Donald Trump apenas despede em situações limite, preferindo sempre proteger os seus colaboradores.

Outra curiosidade: nas suas decisões empresariais, Donald Trump prefere sempre a discussão de opiniões divergentes e a argumentação  - à decisão solitária e impositiva.

5. O livro “The Real Deal”, acabado de publicar pela HarperCollins Publishers, é uma lufada de ar fresco num discurso dominado pelo ódio, pelo fanatismo, pelos vícios argumentativos, pelos preconceitos contra o Presidente Donald Trump – esta é a melhor obra para perceber o que George Sorial designa por “aura vencedora” de Trump. Mesmo quando todos prevêem a derrota certa, Donald Trump obtém a vitória improvável. Não é sorte; é trabalho. Não é acaso; é método. E o método reflecte, segundo George Sorial, a personalidade, a um tempo, fascinante e complexa de Donald J. Trump – essa complexidade, contudo, é que torna o actual Presidente dos EUA e líder do mundo livre um líder absolutamente singular e com um percurso de vitórias, vitórias, vitórias. Mesmo quando perde a batalha, Donald Trump ganha a guerra – eis o que os democratas ignoraram.

Talvez os democratas devessem ler o livro “The Real Deal” de George Sorial/Damian Bates.

De certeza que os caríssimos leitores portugueses, que estão fartos da narrativa anti-Trump montada pela comunicação social dominada pela extrema-esquerda, lerão com muito proveito este livro que é história, manual de liderança e reflexão política – tudo ao mesmo tempo.

Oxalá uma editora portuguesa – sempre tão prontas a publicar todas as fofocas negativas sobre Trump, independentemente da sua valia editorial – proporcione a todos os portugueses a oportunidade de conhecer o testemunho de dois homens que trabalharam lado a lado com o Presidente Donald Trump na última década e meia (mais George Sorial, em Nova Iorque e Escócia; Damian Bates, mais recentemente e focado no mercado escocês).

Retenha-se: “The Real Deal” de George Sorial e Damon Bates, Broadside Books (HarperCollins Publishers), acabado de lançar nos EUA. A ler – e a publicar, caríssimos editores portugueses!

joaolemosesteves@gmail.com

1
1