eco.sapo.pteco.sapo.pt - 11 jul 19:26

Meo substitui a Nos na gestão da rede informática do SNS

Meo substitui a Nos na gestão da rede informática do SNS

A Altice Portugal, através da Meo, venceu um concurso público para ficar a cargo da rede informática do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

A Meo, detida pela Altice Portugal, venceu o concurso público para a manutenção da rede que liga as diversas instituições do Serviço Nacional de Saúde (SNS). O contrato terá a duração de dois anos e permitirá à Meo substituir o atual prestador, que é a concorrente Nos.

“A PT Empresas, marca da Altice Portugal para o segmento empresarial, conquista a Rede Informática da Saúde (RIS) 2020, via concurso público”, anunciou a empresa liderada por Alexandre Fonseca, num comunicado. Segundo a empresa, a RIS é “uma componente fulcral do ecossistema de informação da saúde” e opera “24 horas por dia, todos os dias do ano”.

Entre os serviços que vão ter de ser garantidos pela Meo está a manutenção de uma “rede privada e exclusiva” para as entidades ligadas ao Ministério da Saúde e, “especialmente, para as unidades funcionais nos cuidados de saúde primários”. A Altice Portugal garante que a rede tem em conta a cibersegurança, com “melhorias relevantes” face à rede atual.

A Meo terá ainda de proporcionar uma “cobertura de acesso de Wi-Fi à internet para todos os utentes que visitem as entidades do SNS e do Ministério da Saúde, assegurando acesso livre e de qualidade a serviços digitais cedidos na internet nestas entidades de saúde”. Outro aspeto é o fornecimento de “uma gama personalizada de serviços de comunicações de voz fixa e móvel, tanto para as entidades dos cuidados de saúde primários, como para as entidades hospitalares”.

“A nova RIS 2020 revela uma infraestrutura mais resiliente e com capacidades internas que garantem uma mais eficaz monitorização, possibilitando um melhor controlo e análise do tráfego e, esta forma, uma melhor segurança de toda a informação que circula” na rede, conclui a empresa.

A Altice Portugal prepara-se, assim, para ter sob sua responsabilidade mais uma infraestrutura crítica do Estado, um contrato público que é ganho poucas semanas depois de o Estado ter chegado a um acordo para comprar à Altice a totalidade do capital da SIRESP S.A., a empresa que detém a rede de comunicações de emergência do Estado. A Altice e a Motorola, no entanto, vão continuar a ter sob sua alçada a manutenção dessa rede.

1
1