exameinformatica.sapo.ptexameinformatica.sapo.pt - 14 jun 17:07

Adobe cria ferramenta que deteta imagens manipuladas por Photoshop

Adobe cria ferramenta que deteta imagens manipuladas por Photoshop

Durante o período de testes o algoritmo foi capaz de identificar corretamente 99% dos casos de imagens que sofreram manipulação, enquanto os voluntários humanos tiveram uma eficácia de 53%

A Adobe e uma equipa de investigadores da universidade de Berkeley criaram uma ferramenta no âmbito de uma investigação académica que deteta imagens que foram manipuladas (por exemplo, caras que tiveram um retoque de edição) através de um software de machine learning. De acordo com a The Verge, a empresa não tem ainda planos para comercializar esta ferramenta, embora no ano passado tenha disponibilizado uma função inteligente que é capaz de detetar quando um conteúdo foi editado.

«Por um lado estamos orgulhosos pelo impacto que o Photoshop e os outros programas da família Adobe tiveram no mundo, embora saibamos as implicações inerentes ao uso desta tecnologia», afirma a Adobe numa publicação no blog da empresa, sublinhando o perigo crescente dos conteúdos falsos.

«Os efeitos da nova ferramenta são delicados, o que a torna muito útil para descobrir casos muito óbvios e outros mais subtis», refere a empresa, explicando que, para criar este software, os programadores treinaram uma rede neural através da comparação de caras e imagens antes e depois de serem editadas.

Durante os testes, o algoritmo apresentou resultados impressionantes comparativamente às pessoas que tentaram adivinhar se as imagens estavam, ou não, editadas. Os voluntários registaram uma taxa de 53% de respostas certas, enquanto que o algoritmo acertou 99% dos casos. A ferramenta sugere ainda como restaurar a fotografia original, removendo as alterações que lhe foram aplicadas, embora o processo nem sempre resulte na perfeição.

«A existência de um botão “mágico” capaz de desfazer as alterações aplicadas a uma imagem modificada é ainda uma realidade distante», declara o investigador Richard Zhang, afirmando que quer continuar a fazer pesquisa nesta área por «ser cada vez mais difícil acreditar na informação que consumimos nos dias de hoje.»

O grupo de investigação afirma que esta é a primeira ferramenta do género e que, embora pioneira, constitui um importante passo para a criação de sistemas mais complexos de identificação de imagens manipuladas e que passaram por processos edição fotométrica, como por exemplo “suavização da pele”.

1
1