expresso.ptexpresso.pt - 12 jun 14:32

Incêndios. União das Misericórdias concluiu reconstrução de 48 habitações na região Centro

Incêndios. União das Misericórdias concluiu reconstrução de 48 habitações na região Centro

A União das Misericórdias Portuguesas (UMP) anunciou a conclusão da reconstrução e reabilitação do total de 48 habitações permanentes afetadas pelos incêndios de junho de 2017 na região Centro

Em comunicado enviado à agência Lusa, a UMP explica que, após a conclusão de todas as intervenções parciais e totais, o valor consignado em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian, em articulação com o Fundo Revita, ultrapassou os 2,3 milhões de euros.

A este montante acresce o valor de reembolso das seguradoras, pouco mais de 45 mil euros, o que perfaz um valor global de 2,4 milhões de euros. Segundo a UMP, o município de Pedrógão Grande, no distrito de Leiria, foi o que contemplou o maior número de habitações recuperadas (25), com um investimento total de 1,1 milhões de euros.

Seguem-se os municípios de Castanheira de Pera (com 14 habitações) e um investimento de 174 mil euros, e Figueiró dos Vinhos (três habitações) e 376 mil euros de investimento.

Já em relação aos restantes municípios (Pampilhosa da Serra, Sertã, Góis e Penela), foram reconstruídas seis habitações permanentes, com um investimento total de 365 mil euros. Adianta ainda que todo o processo contemplou a reconstrução parcial de 27 habitações e total de 21 habitações.

"Em simultâneo, a UMP promoveu ações nas regiões afetadas pelo incêndio, como o apoio às explorações agrícolas locais e a aquisição de alfaias, animais e plantações", lê-se no documento.

O balanço com os dados de intervenção na região afetada pelos incêndios de junho de 2017, no centro do país, consta no sétimo Relatório Trimestral de Execução sobre o trabalho de intervenção que a UMP tem realizado, em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian e em articulação com o Fundo Revita.

O Relatório Trimestral de Execução, com dados até ao mês de maio, está disponível para consulta pública na plataforma digital "Juntos por Todos".

1
1