www.jornaldenegocios.ptjornaldenegocios.pt - 12 jun 20:14

Parlamento: no grupo de trabalho da habitação cantou-se ao Santo António

Parlamento: no grupo de trabalho da habitação cantou-se ao Santo António

Nas vésperas do dia do santo padroeiro de Lisboa, o grupo de trabalho criado para as questões da habitação assinalou a sua 100ª reunião. Estão agora a decorrer as votações indiciárias da lei de bases da habitação e o PS garantiu já o apoio do PCP e do Bloco.
O Grupo de trabalho parlamentar da Habitação, Reabilitação Urbana e Políticas de Cidades assinalou esta quarta-feira a sua 100ª reunião e a deputada Helena Roseta pôs os deputados dos vários partidos a cantar um “voto de saudação” ao Santo António. Numa sessão marcada para continuar as votações indiciárias da lei de bases da habitação, Helena Roseta ofereceu algumas lembranças aos demais deputados e levou duas quadras alusivas ao santo popular alfacinha e à temática que o grupo de trabalho tem vindo a acompanhar desde o início da legislatura.

Viva o Santo António,
viva o São João,
viva toda a gente
nesta comissão.

Viva até São Bento,
se nos arranjar
uma lei de bases
p’ra gente votar.

Álvaro Castelo Branco, do CDS, ainda brincou, dizendo que "só com a ajuda destes santos todos teremos uma boa lei de bases da habitação” e Luís Vilhena, do PS, assinalou a “persistência de Helena Roseta ao longo de todo este tempo".

Roseta, recorde-se, foi até outubro do ano passado a coordenadora do grupo de trabalho e foi ela a autora do primeiro projeto lei de bases da habitação, que acabaria por desencadear o atual processo legislativo.

Os deputados aproveitaram para sublinhar o trabalho desenvolvido pelo grupo de trabalho e, como disse António Costa da Silva, do PSD, “a resiliência para levar até ao fim um grande conjunto de metas” numa “matéria de trabalho que é uma das matérias centrais para as famílias e para os jovens”.

"Um debate determinante" e "um passo que vamos conseguir dar no sentido de uma função social da habitação", acrescentou Pedro Soares do Bloco de Esquerda. "Uma discussão da maior importância e na qual foi possível este avanço com contributos vários", rematou Paula Santos, do PCP.

As votações indiciárias prosseguem na próxima semana e o PS tem já o apoio declarado do PCP e do Bloco para a votação final global. O CDS tem avisado que está contra e a incógnita continua a ser ainda a posição que vai tomar o PSD.
1
1