www.jornaldenegocios.ptjornaldenegocios.pt - 17 mai 16:28

Musk é o CEO mais bem pago dos EUA. Líder de produtora de canábis estreia-se no ranking no 2.º lugar

Musk é o CEO mais bem pago dos EUA. Líder de produtora de canábis estreia-se no ranking no 2.º lugar

O presidente da Tesla mais do que triplicou o salário do ano passado e ocupa o primeiro lugar da lista dos CEO mais bem pagos das cotadas norte-americanas. No segundo lugar está o presidente da Tilray.
Elon Musk já é conhecido por ganhar desproporcionalmente mais do que aquilo que paga. Agora, é também, oficialmente, o presidente executivo mais bem pago de uma empresa cotada norte-americana. Os cálculos são da Bloomberg, que divulga esta sexta-feira, 17 de maio, o "Pay Index 2018", e mostram que, no ano passado, o presidente da Tesla mais do que triplicou os rendimentos anuais face a 2017, saltando do quarto para o primeiro lugar da lista. No segundo lugar, uma estreia neste ranking: Brendan Kennedy, presidente executivo da Tilray, empresa do setor de canábis mais valiosa do mundo, que entrou para a bolsa de Nova Iorque no ano passado.

Elon Musk mais do que triplicou os ganhos no espaço de um ano. Em 2017, o CEO da Tesla ocupava o quarto lugar do ranking da Bloomberg, com um salário de cerca de 150 milhões de dólares; no ano passado, registou um ganho superior a 513 milhões de dólares. A quase totalidade deste montante fica a dever-se ao pagamento de prémios, já que o salário anual do presidente da Tesla foi de pouco mais de 56 mil dólares.

Seis anos depois de ter apostado no setor da canábis, Brendan Kennedy vê agora os frutos do investimento. Na altura, em 2012, dizia à Bloomberg que seria uma questão de sorte. "Ou é suicídio profissional, ou é a decisão mais inteligente que já fizemos nas nossas vidas - não saberemos até daqui a três a cinco anos", afirmava então. Acabou por se concretizar a segunda previsão.

Em julho de 2018, a Tilray tornou-se na primeira empresa do setor a cotar as suas ações na bolsa de Nova Iorque, acabando por fechar o ano com um ganho de 315%. Brendan Kennedy levou para casa mais de 256 milhões de dólares, relativos, sobretudo, aos ganhos com a entrada em bolsa.

Com ganhos anuais na ordem dos 100 milhões de dólares, seguem-se Bob Iger, presidente da Walt Disney, Tim Cook, da Apple, Nikesh Arora, da Palo Alto Networks, e David Zaslav, da Discovery.

A fechar o top 10 do ranking da Bloomberg estão James Heppelmann, da PTC, Stephan Schwarzman e Tony James, ambos da Blackstone, e Stephen Angel, da Linde.

Da lista de 2017, só Elon Musk e Stephen Scharzman se mantêm entre os dez presidentes mais bem pagos dos Estados Unidos.

Só quatro mulheres no ranking

À semelhança do que aconteceu em 2017, só há quatro mulheres entre os 100 nomes que figuram na lista dos mais bem pagos das cotadas norte-americanas.

Safra Catz, co-presidente da Oracle, é a primeira a surgir no ranking, no lugar 34, com um salário anual de 40,5 milhões de dólares. Segue-se Angela Ahrendts, antiga vice-presidente da Apple, com um salário de 33,9 milhões de dólares, na posição 47.

Já na metade inferior da lista, surge Katherine Adams, atual vice-presidente da Apple, no lugar 56, com ganhos de 31 milhões de dólares. Laura Alber, presidente da Williams-Sonoma, é a última mulher do ranking, na 66.ª posição, com um salário de 29,3 milhões de dólares.
1
1