expresso.ptexpresso.pt - 17 mai 23:45

O avô Jim vai dar o seu voto à neta Lilly

O avô Jim vai dar o seu voto à neta Lilly

A menina ainda só tem 11 anos mas o avô encontrou uma solução para fazer ouvir a voz da neta. E sabe o que Lily quer dizer? Que é tempo de pensa agir contra as alterações climáticas
Ver Twitter

Alguma vez pensou perguntar ao seu filho ou neto ou sobrinho menores em quem ele gostava de votar nas eleições europeias? Jim Plat fez isso mesmo. O britânico de 79 anos ouviu a neta Lilly, de 11, e prometeu-lhe que, tal como ele, também a Europa a ouviria. O avô já sabe em quem a neta quer votar e, quando no dia 26 for exercer o direito, vai colocar a cruz nas escolhas dela. E assim nasceu uma nova hashtag e um movimento: #givethekidsyourvote.

Neste caso, Jim quis dar o seu voto por uma razão muito específica, porque vão ser Lilly e a geração mais nova os mais afetados pelas alterações climáticas. “A campanha está inteiramente nas mãos deles”, defendeu o avô em declarações à BBC.

Embora britânicos, Jim e Lilly vivem na Holanda e apelam a que mais adultos se juntem a este movimento. “Se não conseguirem que as suas vozes sejam ouvidas ao irem para a rua com cartazes erguidos, há outras formas de o conseguir - com esta representação no processo de voto.”

“Acho que todas as crianças deveriam ter algo a dizer sobre as eleições europeias”, defendeu Lilly.

Ver Twitter

E enquanto o seu voto não conta em Bruxelas, a menina tem usado as suas crenças em lutas semanais na escola. Todas as sextas-feiras tem feito greve com o objetivo de chamar a atenção para os problemas ambientais. Ela própria, inspirada pela jovem ativista sueca Greta Thunberg, criou a “Plastic Pick Up”, uma campanha de recolha de plásticos.

A questão ambiental tem crescido nas preocupações junto dos europeus. Segundo dados da Comissão Europeia, em 2014, as alterações climáticas representavam 4,63% entre os assuntos que mais preocupavam os Estados membros. Atualmente, o valor está fixado nos 10,75%.

Lilly só pode votar em 2026, ano em que completa a maioridade. Legalmente, não pode votar nem nesta nem nas próximas eleições europeias, em 2024, mas ela vai fazê-lo.

1
1