expresso.ptexpresso.pt - 17 mai 21:38

Ataques de ursos nos Pirinéus assustam pastores espanhóis

Ataques de ursos nos Pirinéus assustam pastores espanhóis

A situação levou as autoridades de Navarra a convocarem para esta sexta-feira uma cimeira com os responsáveis franceses, de forma a tentarem resolver o problema

Os ataques levados a cabo por uma espécie de urso, reintroduzida em outubro pelas autoridades francesas nos Pirinéus, está a causar mal estar em Espanha. Vários pastores espanhóis queixam-se de que as suas ovelhas estão a morrer na sequência dos ataques destes animais.

.

Segundo o “El País”, a Claverina, fémea do urso-pardo, foi libertada em outubro do ano passado em Bearne, na região dos Pirinéus, alarmando desde logo as autoridades espanholas que defendiam que França esperasse mais tempo para reintroduzir a espécie de forma a que pudessem ser tomadas medidas preventivas.

“Comunicaram-me apenas a medida depois de já ter sido tomada sem consultar o nosso sector”, lamentou o presidente da União de Agricultores e Criadores de Gado de Navarra.

E as piores expectativas vieram a confirmar-se. Esta espécie de urso-pardo prefere a região espanhola dos Pirinéus, tendo atacado já várias ovelhas de rebanhos espanhóis. Pelo menos quatro ovelhas morreram em novembro e outras três este mês. Do lado francês, há apenas registo de uma ovelha morta.

Durante a cimeira, o líder da Fundação Urso Pardo, Guillerne Palomero, reconheceu que os exemplares da espécie estão mais agressivos sobretudo por falta de alimentos como bolotas, devido ao inverno seco, mas garantiu que é desejável manter o urso nos Pirinéus. Para isso, defendeu o responsável, é vital tomar medidas de prevenção para garantir a segurança dos rebanhos como a instalação de casas para pastores, cercas eletrificadas e cães a vigiar a zona.

1
1