expresso.ptexpresso.pt - 17 mai 16:13

EUA identificaram e mataram “Jihadi John” com base “na sua barba e na forma como caminhava”

EUA identificaram e mataram “Jihadi John” com base “na sua barba e na forma como caminhava”

Mohammed Enwazi, que apareceu em inúmeros vídeos de propaganda do Daesh a assassinar outras pessoas, incluindo cidadãos britânicos e americanos, foi morto em novembro de 2015, depois de ter sido filmado por um drone durante a noite na cidade síria de Raqqa

O terrorista do Daesh, , na altura um bastião do grupo terrorista. “Ficámos convencidos [de que o homem que ali estava] era o jiadista John e, 15 segundos depois, foi ordenado o ataque”, refere ainda Steve Warren.

Depois de Mohammed Enwazi ter aparecido pela primeira vez, em 2014, num dos vídeos violentos do Daesh, tendo ao seu lado o jornalista norte-americano James Foley, que acabaria por ser decapitado, os serviços de informações britânicos (Government Communications Headquarters, ou GCHQ) montaram uma operação para tentar identificá-lo.

Enwazi foi apelidado de “John” por um grupo de reféns, em referência ao músico John Lennon, depois de terem percebido que o membro do Daesh tinha sotaque britânico. Apesar das suas tentativas e esforços para evitar ser identificado, os serviços de informações acabaram por conseguir fazê-lo com base em tecnologias de reconhecimento de voz. “Tínhamos várias pistas que poderiam ajudar-nos a perceber quem ele era - a altura, as mãos, mas foi sobretudo através da voz que conseguimos fazê-lo”, afirmou na altura Robert Hannigan, antigo diretor dos serviços de informações, ao “Sunday Times”.

1
1