expresso.ptexpresso.pt - 14 mai 08:27

PM neozelandesa devolve “suborno” a menina de 11 anos que pediu investigação sobre dragões

PM neozelandesa devolve “suborno” a menina de 11 anos que pediu investigação sobre dragões

“Ouvimos com muito interesse as tuas sugestões sobre videntes e dragões, mas infelizmente não estamos a desenvolver qualquer trabalho em nenhuma dessas áreas. Por isso, devolvo o teu dinheiro de suborno e desejo-te tudo de melhor na tua busca por telecinética, telepatia e dragões”, escreveu Jacinda Ardern, em resposta à pequena Victoria

A primeira-ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, devolveu um “suborno” de uma menina de 11 anos que lhe escreveu a pedir que o seu Governo fizesse investigação sobre dragões. Victoria queria receber poderes telecinéticos para se poder tornar uma treinadora de dragões, tendo incluído na carta cinco dólares neozelandeses (menos de três euros).

Na resposta, enviada em papel timbrado oficial, Ardern esclareceu que a sua administração não se encontrava a desenvolver qualquer trabalho na área. No entanto, numa nota manuscrita, acrescentou: “P.S. Vou ficar atenta a esses dragões. Eles usam fatos?”.

O gabinete da primeira-ministra confirmou à BBC a autenticidade da carta de resposta, enviada a 30 de abril.

Antes de Victoria, Jacinda já tinha respondido a Lucy

Na missiva, Ardern agradece a Victoria por ter entrado em contacto. “Ouvimos com muito interesse as tuas sugestões sobre videntes e dragões, mas infelizmente não estamos a desenvolver qualquer trabalho em nenhuma dessas áreas. Por isso, devolvo o teu dinheiro de suborno e desejo-te tudo de melhor na tua busca por telecinética, telepatia e dragões”, juntou.

Esta não é a primeira vez que a primeira-ministra neozelandesa responde à carta de uma jovem rapariga.

Em março, uma utilizadora do Twitter publicou uma carta enviada por Ardern à sua filha, uma menina de oito anos que tinha escrito à chefe de Governo para dizer que era “uma boa ideia proibir armas perigosas”.

Ver Twitter

“Consigo perceber pela tua carta que és uma menina amável e solidária, Lucy. Gostaria de te encorajar a continuares a espalhar essa gentileza ao longo da tua vida”, escreveu a primeira-ministra.

13
1