expresso.ptexpresso.pt - 14 mai 10:08

Oi regressa aos lucros, mas as receitas estão em queda

Oi regressa aos lucros, mas as receitas estão em queda

As receitas da Oi registaram uma queda de 9,5% no primeiro trimestre. Mas, a operadora registou um lucro de 130 milhões de euros

A operadora brasileira Oi, detida (5%) pela portuguesa Pharol, fechou o primeiro trimestre com um lucro de 568 milhões de reais (130 milhões de euros). O desempenho traduz uma melhoria face aos 760 milhões de euros de perdas do quarto trimestre de 2018.

Num comunicado replicado pela Pharol no mercado português, a Oi refere que as receitas baixaram 9,5% para 5,13 mil milhões de reais (1,2 mil milhões de euros). O resultado operacional (EBITDA) registou uma subida para 520 milhões de euros, beneficiando de uma redução acentuada nos custos operacionais. A área internacional da Oi (África e Timor) tiveram um contributo positivo nos resultados de exploração: 2,8 milhões de euros.

A operadora justifica a redução de receitas com "a intensidade do cenário competitivo no mercado residencial brasileiro" e a "fraca atividade económica, com impacto principalmente no pré-pago e no segmento corporativo".

A Oi, que em 2013 se fundiu com a então Portugal Telecom, é a maior operadora brasileira de rede fixa e a quarta maior na rede móvel.

A Oi fechou o trimestre com uma dívida líquida de 10,107 mil milhões de reais, um valor que representa uma queda de 14,5% face ao final do ano, mas um aumento de 38,3% quando comparado com o mesmo trimestre do ano passado.

5
1