www.jornaldenegocios.ptjornaldenegocios.pt - 17 abr 07:30

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

5 coisas que precisa de saber para começar o dia

Esta quarta-feira a Ibersol e a Netflix estarão a reagir aos seus mais recentes resultados, reportados ontem depois do fecho das respetivas bolsas onde negoceiam. Também será um dia de dados económicos de relevo.
Ibersol reage às contas de 2018

A Ibersol, dona das marcas Burger King e Pizza Hut, reportou ontem, após o fecho da bolsa, as suas contas do ano passado, pelo que estará hoje a reagir aos novos números.

Os lucros ascenderam a 25,1 milhões de euros no ano passado, o que corresponde a uma queda de 19,7% face aos 31,2 milhões registados em 2017. Já o volume de negócios foi de 450,1 milhões de euros, contra 448,3 milhões no ano precedente, o que representa um aumento de 0,4%.

Morgan Stanley apresenta resultados e Netflix reage aos seus números

Prossegue a apresentação de resultados trimestrais nos Estados Unidos. Esta terça-feira o destaque vai para o Morgan Stanley, que reporta as contas entre janeiro e março.

Já a Netflix estará a reagir às contas apresentadas ontem depois do fecho da sessão em Wall Street. A empresa de streaming de filmes e séries de televisão reportou lucros e receitas acima do esperado no primeiro trimestre, tendo também superado as projeções para o trimestre em curso. Mas as estimativas para os novos subscritores dececionaram.

INE divulga Síntese Económica de Conjuntura e IGCP emite títulos

O Instituto Nacional de Estatística (INE) divulga a Síntese Económica de Conjuntura, em março, bem como os Índices de Preços na Produção Industrial, também em março.

Ainda por cá, o IGCP realiza esta quarta-feira uma emissão de títulos do Tesouro a 3 e 11 meses.

Estimativas económicas da Alemanha e Livro Branco da Fed

Esta quarta-feira há vários dados em destaque na Europa e do outro lado do Atlântico. No Velho Continente, destaque para o facto de o ministro alemão da Economia, Peter Altmaier, apresentar as mais recentes projeções económicas do governo. Na passada quinta-feira, 11 de abril, a revista alemã Der Spiegel avançou que o governo alemão deverá cortar para metade a previsão de crescimento económico para 2019, de 1% para 0,5%, devido a um desempenho das exportações que ficou aquém do esperado, num contexto de tensões comerciais à escala global.

Por outro lado, há três eventos a ter em atenção nos Estados Unidos. A Fed divulga o seu Livro Bege; são anunciados os dados da balança comercial dos EUA; e a Administração de Informação em Energia (IEA, na sigla original, que está sob a tutela do Departamento norte-americano da Energia) divulga os dados relativos aos inventários de crude dos EUA na semana passada, bem como os stocks de destilados e gasolina.

Mercados reagem à evolução da economia chinesa

A China divulgou hoje os números do produto interno bruto (PIB) no primeiro trimestre, bem como os dados relativos à produção industrial e as vendas a retalho, no mesmo período, pelo que os investidores estarão a reagir a estes dados.

O governo chinês fixou, para 2019, uma meta de crescimento entre 6 e 6,5%, abaixo do objetivo de 6,5% fixado no ano passado. A economia chinesa cresceu, no ano passado, 6,6%, o crescimento mais baixo do país em 28 anos.

6
1