www.publico.ptpublico.pt - 17 abr 07:03

FC Porto terá de fazer o que ninguém consegue há ano e meio

FC Porto terá de fazer o que ninguém consegue há ano e meio

Para garantir um lugar nas meias-finais da Liga dos Campeões, os “dragões” têm que anular no Estádio do Dragão a vantagem de dois golos do Liverpool. Na antevisão do jogo, Conceição criticou a calendarização do campeonato português.

Na época passada, o frente-a-frente foi nos oitavos-de-final e ficou resolvido no primeiro assalto, depois de o Liverpool impor ao FC Porto no Estádio do Dragão uma goleada de 5-0, a derrota mais pesada da história dos portistas em casa. Desta vez, o argumento é diferente. O reencontro entre “reds” e “azuis e brancos” aconteceu um degrau a cima (quartos-de-final), começou em Anfield Road e não terminou no primeiro round. Apesar do desaire em Liverpool (2-0), o FC Porto ainda está na luta por um lugar entre as quatro melhores equipas da Europa, mas para subir mais um patamar terá fazer o que ninguém consegue há ano e meio: desde 22 de Outubro de 2017 que ninguém vence a equipa de Jürgen Klopp por mais de dois golos de diferença.

A missão é muito difícil, mas Sérgio Conceição acredita que é possível uma “reviravolta histórica” contra aquela é que “talvez a melhor equipa do mundo”. Uma semana depois de sair combalido, mas vivo de Anfield Road, o FC Porto volta a defrontar o Liverpool, desta vez com mais trunfos do que no primeiro jogo. Na 1.ª mão, Pepe e Herrera estavam castigados e Alex Telles jogou com claras limitações físicas, mas desta vez todos os portistas inscritos estão à disposição de Conceição, havendo apenas uma dúvida: Corona contraiu em Portimão uma contusão e entorse no tornozelo direito e está em dúvida.

O técnico “azul e branco”, disse ontem que estar “com dúvidas em formar o onze”, mas se o extremo mexicano recuperar, o FC Porto deve repetir a receita do confronto contra a AS Roma, no Dragão: Militão na direita da defesa; meio-campo com Danilo e Herrera; ataque com Otávio na esquerda e a dupla no centro formada por Soares e Marega.

Com dois golos para recuperar frente à equipa de Klopp que enche as medidas ao treinador portista – “o Liverpool vai muito ao encontro do que eu penso que é o futebol” -, o FC Porto terá que ter o “controlo da profundidade” e depois ser “eficaz ofensivamente”. Se isso acontecer, Conceição, que se “pudesse ia lá para dentro”, acredita que os “dragões” podem conseguir o que já ninguém consegue há um ano, cinco meses e 27 dias: O Tottenham, a 22 de Outubro de 2017, foi a última equipa que conseguiu vencer o Liverpool por mais de dois golos de diferença – os “spurs” derrotaram os “reds” por 4-1 em jogo da Premier League.

Apesar do optimismo, Conceição, que não permitiu que Herrera respondesse a uma pergunta sobre uma possível transferência para o Atlético de Madrid, aproveitou a conferência de imprensa de antevisão para criticar a “birra” dos organizadores da I Liga: “Incompreensivelmente, sábado temos jogo com o Santa Clara. Quase por birra, a Liga marcou para sábado. Imaginem irmos a prolongamento, acabamos o jogo perto de quinta-feira e sábado estamos a jogar um jogo decisivo. É um capricho da Liga que tentou equilibrar em relação à outra equipa [Benfica] que joga na Europa. Não faz sentido nenhum.”

PÚBLICO - Aumentar

Sem queixas de “birras” e “caprichos”, o Liverpool apenas jogará para a Premier League no domingo – em Inglaterra não há folgas pascais -, e a grande dúvida do lado inglês é saber se Klopp aproveitará os dois golos de vantagem para gerir o plantel a pensar no campeonato, onde os “reds” tentam conquistar o primeiro título em quase 30 anos. No entanto, o treinador alemão disse que a sua estratégia será mostrada “em campo”, mas depois de dizer que o “FC Porto foi muito, muito forte” contra a AS Roma, acrescentou que não terá de “convencer os rapazes” que terão pela frente um rival “muito bom”.

Nos 21 escolhidos por Klopp que viajaram para o Porto, a ausência de Dejan Lovren e regresso de Joe Gomez são as principais novidades. O internacional inglês Gomez, de 21 anos, não joga desde o início de Dezembro, quando fracturou a perna, e é mais uma opção para o lado direito da defesa. Já o croata Lovren, que foi titular na 1.ª mão, falhará o jogo por lesão e deverá ser substituído por Matip.

2
1