expresso.ptexpresso.pt - 17 abr 14:07

Turismo do Algarve mantém reservas para a Páscoa apesar da crise dos combustíveis

Turismo do Algarve mantém reservas para a Páscoa apesar da crise dos combustíveis

Postos no sotavento, em Tavira, Vila Real ou Castro Marim, estão com maior disponibilidade de combustível porque a população costuma encher os depósitos em Aiamonte. Turismo do Algarve espera que a greve não se prolongue ao ponto de terminarem os 'stocks' dos hotéis

Apesar da crise de abastecimento de combustíveis, os hotéis do Algarve não registaram movimentos significativos de cancelamentos de reservas para a Páscoa. Segundo João Fernandes, presidente da Região de Turismo do Algarve, as necessidade internas de combustíveis das unidades hoteleiras para aquecimento de águas ou confecionar comida também estão nesta altura acauteladas.

"Normalmente os hotéis e restaurantes reabastecem-se antes de períodos de maior procura, e a autonomia aqui, em regra, pode durar cinco dias", refere o responsável do turismo do Algarve. "E temos, felizmente, o regresso do bom tempo a partir de sexta-feira, e garantidas as condições para acolher a habitual afluência de portugueses e de estrangeiros neste período da Páscoa".

Mas adverte que a situação pode ficar crítica nos hotéis do Algarve se a greve se prolongar. "Se a greve se estender além da Páscoa, aí temos um problema", frisa o responsável do turismo do Algarve, adiantando que "já solicitámos ao Governo o alargamento dos serviços mínimos ao Algarve, além de Lisboa e do Porto, tendo em conta que é a maior região turística do país".

Segundo o responsável, no Algarve está a haver uma corrida de empresas de transfer e de 'rent-a-car' a abastecer-se em Espanha para fazer face ao pico de turismo esperado na Páscoa. E no lado do sotavento algarvio, em Tavira, Vila Real de Santo António ou Castro Marim, os postos ainda estão com disponibilidade de combustível porque a população costuma abastecer-se em Ayamonte, por ser mais barato.

Garantido, ficou o abastecimento de combustível para assegurar o funcionamento regular no aeroporto de Faro. "Sempre que há situações de falta de combustível no aeroporto de Faro, estas são transmitidas às companhias aéreas no sentido de as avisar para trazerem as aeronaves já abastecidas para o Algarve", refere o responsável do turismo na região, referindo que na atual situação os voos de longa distância têm feito paragens técnicas de abastecimento em outros aeroportos de proximidade, como o de Sevilha, o que tem gerado atrasos, mas não cancelamento de voos - pelo que está garantida "a regular operação aérea no Algarve".

7
1