observador.ptobservador.pt - 17 abr 00:02

De Ligt, o perna curta que deu o salto para o estrelato e já vê os seus golos celebrados em Camp Nou

De Ligt, o perna curta que deu o salto para o estrelato e já vê os seus golos celebrados em Camp Nou

De Ligt tem apenas 19 anos mas já é capitão do Ajax e apontou o golo decisivo em Turim. Começou como médio, não lhe deram grande futuro mas tornou-se o central Golden Boy que está a caminho do Barça.

Hoje, quando olhamos para Matthijs de Ligt, há um pormenor que salta desde logo à vista: o cabedal físico. É alto, é forte, é largo. Por alguma razão, se dermos uma vista de olhos pelos memes à volta do Juventus-Ajax ,vemos em metade deles a associação do defesa a Hulk, o super herói que teve mais um marco na carreira ao marcar o golo decisivo em Turim que colocou os holandeses nas meias-finais da Liga dos Campeões após afastar mais um dos principais candidatos ao título. Um momento muito festejado não só pelos adeptos dos lanceiros em Itália mas também no próprio Camp Nou, em Barcelona.

???? The Camp Nou celebrating Matthijs de Ligt's winning goal against Juventus for Ajax, mid-game.

Beautiful.
pic.twitter.com/eu6axosnQj

— Omar ????️ (@Blaugranagram) April 16, 2019

Internacional holandês desde os 17 anos, De Ligt, que fez toda a formação no Ajax depois de ter começado a jogar no modesto Abcoude, chegou a ter a carreira em risco quando era ainda médio. Por ser meio gordito, por ser mais lento do que seria desejável para a idade, por ter perna curta. Acabou por ficar também por outras características, nomeadamente a sua personalidade forte e capacidade de liderança, e foi evoluindo até ao patamar de Golden Boy, prémio do Tuttosport que recebeu no último ano e que distingue o melhor jogador Sub-21 em cada época (sucedeu nesse particular a Kylian Mbappé).

No conjunto de Amesterdão, e quando era titular da equipa B, estreou-se pelo conjunto principal com 17 anos feitos um mês antes e tornou-se o segundo mais novo de sempre a marcar pelo clube numa goleada a contar para a Taça da Holanda, frente ao Willem II (apenas atrás de Clarence Seedorf). Mais tarde, ainda na época de 2016/17, tornou-se o mais novo de sempre a jogar uma final europeia, na derrota do Ajax frente ao Manchester United de José Mourinho por 2-0. Foi também na parte final dessa temporada que foi pela primeira vez chamado à seleção holandesa, onde se estabeleceu e é hoje uma das principais referências.

Ajax have qualified for the Champions League semi-finals for the first time since the 1996/97 season.

Tonight’s captain and match-winner, Matthijs de Ligt, wasn’t even born then. pic.twitter.com/iQ5kGnVgXH

— Squawka Football (@Squawka) April 16, 2019

Neste último Verão, De Ligt acabou por beneficiar da venda milionária de Davinson Sánchez para o Tottenham para assumir de forma definitiva a titularidade na principal equipa dos lanceiros, batendo mais um recorde na última temporada ao tornar-se também o mais novo de sempre a envergar a braçadeira de capitão. Ao todo leva já mais de 100 jogos pelo clube, naquela que deverá ser a época final no percurso feito no conjunto holandês, como os próprios responsáveis do Ajax já assumem.

Matthijs de Ligt is the youngest Dutch defender to score a Champions League goal in #UCL history (19 years, 9 months and 4 days old).

The Golden Boy with a huge goal. ???? pic.twitter.com/kqmXouI4Iq

— Squawka Football (@Squawka) April 16, 2019

No último mercado de inverno, De Ligt chegou a ser dado como certo no Barcelona mas apenas o companheiro de equipa Frenkie De Jong foi anunciado pelos catalães, num contrato válido a partir da próxima época. O próprio central recusou desde início sair do Ajax a meio da temporada mas deixou sempre a porta aberta a uma possível ida para Camp Nou, também pelo estilo de jogo dos catalães e pelas parecenças que considera ter com Piqué, num esquema que permite aos elementos mais recuados saírem com bola e tornarem-se os primeiros elementos na construção do jogo ofensivo. Problemas para a concretização desse desejo mútuo? O interesse de outros clubes como PSG, Juventus, Bayern e Manchester City, bem como o empresário, Mino Raiola, que terá pedido uma fortuna em prémios de assinatura e ordenados nas primeiras abordagens dos blaugrana.

5
1