www.publico.ptpublico.pt - 17 mar 10:58

Tribunal ordena pagamento de pensão vitalícia a ex-jogador do Benfica e do Rio Ave

Tribunal ordena pagamento de pensão vitalícia a ex-jogador do Benfica e do Rio Ave

Formado no FC Porto e com passagens pelo Benfica, Rio Ave, Paços de Ferreira e Valladolid (Espanha), Fábio Faria foi forçado a deixar o futebol em 2012 devido a problemas cardíacos.

Atingido por problemas cardíacos que o afastaram dos relvados aos 23 anos, Fábio Faria será indemnizado por quatro companhias de seguros através de uma pensão vitalícia. Por decisão do Tribunal da Relação de Guimarães, noticiada este domingo pelo Jornal de Notícias, as seguradoras vão pagar 777 mil euros ao ex-futebolista de Benfica e Rio Ave até completar 35 anos (4594 euros por mês, mais cerca de cinco mil euros de indemnização) e, a partir daí, vão pagar uma pensão vitalícia a rondar os três mil euros.

O mesmo jornal explica que as companhias de seguros, às quais o Rio Ave transferiu todas as responsabilidades de saúde do jogador, recusaram-se a pagar qualquer valor ao jogador, argumentando que a doença de Fábio Faria não tinha resultado da prática desportiva, e que provavelmente seria uma patologia oculta anterior à carreira futebolística. Uma primeira decisão judicial deu-lhes razão, mas é agora revertida pelo Tribunal da Relação. As seguradoras ainda podem recorrer do veredicto.

Fábio Faria, que hoje com 29 anos é designer de duas marcas de roupa e orienta a equipa sub-23 do Rio Ave, descobriu que tinha problemas cardíacos em Fevereiro de 2012. Na altura, após um jogo entre os vilacondenses e o Moreirense para a Taça da Liga, o jogador sentiu-se mal após um sprint de 20 a 30 metros de distância e acabou por desmaiou já nos balneários. Ser-lhe-ia diagnosticada uma arritmia que o impossibilitaria de prosseguir a prática desportiva. À data do abandono do futebol, Faria recebia 6850 euros mensais.

14
1