www.publico.ptpublico.pt - 17 mar 00:18

Petit: “O jogo ficou decidido aos oito minutos”

Petit: “O jogo ficou decidido aos oito minutos”

Treinador maritimista garante que expulsão foi decisiva na derrota dos insulares. Sérgio Conceição desvalorizou eventual pressão do triunfo na equipa do Benfica.

Depois da derrota por 3-0 frente ao FC Porto, Petit acredita que o jogo ficou decidido nos primeiros dez minutos, após a expulsão de Lucas Áfrico. O defesa do Marítimo recebeu um amarelo, mas, após indicação do videoárbitro, João Capela decidiu expulsar o brasileiro. 

“Em termos de resultado, não era o que esperávamos. Aos 8 minutos, o jogo fica decidido. Das três equipas que entraram em campo, a mais nervosa foi a de arbitragem. Já 11 contra 11 é difícil, ficar com dez logo aos oito minutos... Na segunda parte, o FC Porto entrou forte e conseguiu fazer o golo. A [minha] equipa, pelo que fez e por aquilo que trabalhou, dou-lhe os parabéns. Mas não era este resultado que nós queríamos”, analisou Petit, acrescentando que "das três equipas a pior foi a de arbitragem”.

Para além dos comentários à actuação da equipa de arbitragem, o treinador dos insulares apontou baterias aos próximos três encontros, o primeiro dos quais contra o Nacional da Madeira: "Agora temos três jogos, o primeiro em casa, um derby com o Nacional onde queremos rectificar o resultado. Sabemos a importância desse jogo. Dentro disso, vamos trabalhar jogo a jogo”.

"A entrada de Manafá foi importante"

Na conferência de imprensa após a vitória, Sérgio Conceição desvalorizou o tempo de que o FC Porto precisou para inaugurar o marcador após ter ficado em superioridade numérica, explicando, ainda, a mudança que a entrada de Wilson Manafá operou no ataque portista: “Normalmente as equipas, quando estão em inferioridade numérica, ficam mais solidárias, mais juntas. Baixam as suas linhas e torna-se mais difícil concluir jogadas que possam ser de golo. Cruzámos algumas vezes de forma previsível, faltou alguma velocidade na nossa circulação e maior presença na área. Mudámos a nossa construção no segundo tempo, demos mais largura e chegamos aos corredores com mais velocidade. Nesse sentido, a entrada de Manafá foi importante”.

Questionado sobre se o triunfo “azul e branco” colocará pressão acrescida no Benfica, Sérgio Conceição desvalorizou esse argumento, garantindo que, do lados dos portistas, os resultados dos rivais também não influenciam o trabalho realizado: “Não sei o que é que os outros pensam. O importante era ganharmos o nosso jogo. À medida que se vai aproximando do final, os jogos vão ganhando esse peso, porque estamos numa fase de decisões. Acho que fazendo o nosso trabalho podemos ver tranquilamente o que se passa nos outros jogos. Estamos atentos, mas isso não tem de interferir [com o nosso trabalho]”.

Por último, o técnico do FC Porto afirma que o facto de Brahimi começar nos últimos três jogos no banco de suplentes “é uma questão de coerência”, depois de ter optado por uma formação diferente na partida frente ao Roma, rejeitando a existência de quaisquer problemas físicos com o argelino. 

2
1