expresso.ptexpresso.pt - 16 mar 22:22

Ex-militar norte-americano condenado a 10 anos de prisão no Irão

Ex-militar norte-americano condenado a 10 anos de prisão no Irão

Antigo militar foi condenado por ter insultado o líder supremo iraniano e ter colocado fotografias pessoais na Internet, afirmou o seu advogado

Um antigo militar norte-americano detido no verão de 2018 no Irão foi condenado a 10 anos de prisão por ter insultado o líder supremo iraniano e ter colocado fotografias pessoais na Internet, disse hoje o seu advogado.

Michael White, 46 anos, foi condenado a dois anos de prisão por ter insultado o ayatollah Ali Khamenei e a 10 anos por ter divulgado fotografias pessoais nas redes sociais, precisou o advogado Mark Zaid à agência France Presse, adiantando que a pena final deve resultar de um cúmulo jurídico.

Segundo a agência norte-americana Associated Press, White é o primeiro cidadão dos Estados Unidos que se sabe ter sido detido desde que o presidente Donald Trump assumiu o cargo.

"Continuamos muito preocupados com a sua saúde, pois ele tem antecedentes médicos, mas fomos informados que parece estar em boas condições", disse Zaid à AFP através do correio eletrónico.

Michael White foi julgado em Machhad (nordeste), cidade santa do islão xiita. Tinha sido detido em julho, quando se encontrava de visita à sua namorada, indicou esta semana a sua mãe ao jornal New York Times.

Joanne White disse que o filho já se tinha deslocado ao Irão "cinco ou seis vezes" devido àquela relação.

As autoridades iranianas reconheceram a 9 de janeiro a detenção do antigo militar, negando qualquer mau trato.

Pelo menos três outros cidadãos norte-americanos, dois dos quais de origem iraniana, estão detidos pelas autoridades da República Islâmica.

Washington e Teerão romperam relações diplomáticas em 1980 e a Suíça representa os interesses norte-americanos no Irão.

As relações entre os Estados Unidos e o Irão deterioraram-se bastante em 2018 quando o presidente Donald Trump anunciou em maio a retirada unilateral do país do acordo internacional sobre o nuclear iraniano e o restabelecimento de sanções à República Islâmica.

"Obviamente, a preocupação é que os iranianos usem isto como uma ferramenta contra os Estados Unidos", comentou o advogado de White em declarações à AP.

3
1