observador.ptobservador.pt - 16 mar 18:12

O ovo, os socos e a polémica: Senador australiano debaixo de fogo depois de culpar imigrantes muçulmanos dos tiroteios de Christchurch

O ovo, os socos e a polémica: Senador australiano debaixo de fogo depois de culpar imigrantes muçulmanos dos tiroteios de Christchurch

Fraser Anning, representante do estado de Queensland, utilizou o twitter para culpar a comunidade islâmica neozelandesa dos ataques de Christchurch. Um adolescente respondeu com um ovo, o novo viral.

O senador australiano Fraser Anning está no centro de uma enorme polémica por ter afirmado que a culpa do ataque terrorista da passada sexta-feira, na Nova Zelândia, é da imigração muçulmana. Este sábado piorou ainda mais a situação depois de ter agredido um adolescente que lhe atirou um ovo.

Foi a propósito dos tiroteios que decorreram na cidade neozelandesa de Christchurch, em duas mesquitas, e que vitimaram 49 pessoas, que Anning publicou um tweet onde se lia: “Ainda alguém dúvida da ligação entre a imigração muçulmana e a violência?”

Does anyone still dispute the link between Muslim immigration and violence?

— Senator Fraser Anning (@fraser_anning) March 15, 2019

Mais tarde, numa declaração partilhada por uma jornalista australiana na mesma rede social, o representante do estado de Queensland escreveu: “Como sempre, políticos de esquerda e os media vão logo a correr afirmar que as causas do tiroteio de hoje têm a ver com as leis relacionadas às armas ou àqueles que defendem ideias nacionalistas, mas tudo isso é um cliché disparatado.”

“A verdadeira causa deste massacre nas ruas da Nova Zelândia é o programa de imigração que permite que fanáticos muçulmanos imigrarem para a Nova Zelândia”, afirmou ainda. Estes argumentos foram denunciados por Sajid Javid, o ministro da administração interna do Reino Unido, conta o The Guardian, que acusou o senador australiano de incitar ao extremismo. “Num momento de luto e reflexão, este senador… Atiçou as chamas da violência e do extremismo”, tweetou Sajid. “Os australianos devem estar totalmente envergonhados pelo acto racista deste homem. De nenhuma forma ele representa os nossos amigos australianos”, explicou.

O primeiro-ministro da Austrália, Scott Morrison, contou: “Os comentários do Senador Fraser Anning, que culpam os ataques assassinos de um violento, fascista e extremista terrorista na Nova Zelândia, são nojentos. Essas visões não têm lugar na Australia, quanto mais no parlamento australiano.”

Malcolm Turnbull, o anterior primeiro ministro dessa nação da Oceânia, comentou ainda que o os comentários de Frase Anning são “desprezíveis” e foi mais longe ainda ao afirmar que o próprio Anning é “uma desgraça para o Senado” e que “o pior de tudo” é o facto dessas palavras só servem para “espalhar ódio” e “virar os australianos uns contra os outros”. “Ele está a fazer precisamente quilo que o terrorista queria”, terminou.

Pancadaria e um ovo

Ainda continuam a surgir repercussões desses comentários — já circula uma petição online que pede a destituição  de Anning que, em pouco tempo somou 212 066 assinaturas (tem as 300 ooo como objetivo) — e um dos episódios mais peculiares surgiu este sábado, quando um adolescente de 17 anos atingiu-o com um ovo… E levou um soco por isso.

Fraser Anning estava num comício em Melbourne, a meio de uma conferência de imprensa, quando um rapaz de t-shirt branca lhe partiu um ovo na cabeça enquanto filmava tudo com o telemóvel. Segundos depois, o senador atingiu o rapaz duas vezes e, de seguida, o mesmo foi atirado ao chão por apoiantes de Anning.

A polícia acabou por chegar e soltou o adolescente sem que o mesmo fosse acusado de qualquer crime. A polícia de Vitoria, contudo, está a investigar o incidente.

7
1