www.publico.ptpublico.pt - 16 mar 17:10

Zidane voltou, viu e venceu

Zidane voltou, viu e venceu

Após quatro derrotas consecutivas em casa, Real Madrid tornou a ser feliz no Santiago Bernabéu.

A temporada pode já não ter motivos de interesse para o Real Madrid, afastado da Liga dos Campeões e da Taça do Rei e com uma desvantagem difícil de recuperar para o líder Barcelona no campeonato, mas o regresso de Zinedine Zidane ao comando técnico dos “merengues” foi assinalado com um triunfo. Na recepção ao Celta de Vigo, o francês recuperou vários jogadores que pouco contava para Solari (Keylor Navas, Marcelo e Isco foram titulares) e o Real Madrid venceu por 2-0.

Tinha sido precisamente perante o Celta de Vigo que Zidane fizera o derradeiro jogo enquanto treinador do Real Madrid, na recta final da temporada 2017-18. A goleada por 6-0 antecedeu um empate no terreno do Villarreal (2-2) e o triunfo na final da Liga dos Campeões, em Kiev, sobre o Liverpool (3-1). Curiosamente, tinha sido também perante um emblema galego que o técnico francês se estreara no comando do Real Madrid: em Janeiro de 2016 recebeu e venceu o Deportivo por 5-0. Eram razões mais do que suficiente para o Santiago Bernabéu se encher de optimismo.

As últimas exibições dos “merengues” em casa andavam longe de deslumbrar. O Real Madrid vinha de quatro derrotas consecutivas (Girona, Barcelona na Taça do Rei, Barcelona no campeonato e Ajax na Liga dos Campeões), mas do outro lado esteve uma equipa em espiral negativa. O Celta de Vigo caíra para a zona de despromoção, perdera nove dos últimos 11 encontros, e estreara recentemente o terceiro treinador da época, com Fran Escribá a suceder ao português Miguel Cardoso.

Mesmo assim, neste sábado, até foi o Celta de Vigo a primeira equipa a estar perto do golo. Um bom cabeceamento de Maxi Gómez foi travado por uma grande defesa de Keylor Navas (16’). O Real Madrid respondeu com um bom remate de Kroos, de muito longe, que passou ligeiramente por cima da baliza (27’) e depois com uma bola de Gareth Bale, que acertou com estrondo na trave (30’).

A segunda parte começou com o Real Madrid mais dominador e assertivo. Os “merengues” chegaram a introduzir a bola na baliza adversária aos 56’, num remate de Modric à entrada da área, mas o lance não contou. O árbitro da partida escutou o videoárbitro, depois consultou as imagens e não validou o lance: Varane, em fora-de-jogo e no campo de visão do guarda-redes, desviou-se para deixar a bola passar, mas teve interferência na jogada.

Porém, foi adiar o inevitável. O Real Madrid chegou definitivamente à vantagem pouco depois, num contra-ataque velocíssimo conduzido por Asensio. O espanhol deixou para Benzema na esquerda, e o francês fez o passe para Isco encostar para o fundo da baliza. Com pouco oportunidades sob o comando de Solari, assinalou o seu regresso à titularidade com um golo.

O Real Madrid continuou a controlar a partida e a ameaçar a baliza do Celta de Vigo. Gareth Bale rematou em zona frontal, o guarda-redes defendeu com o pé esquerdo (67’) e depois foi Benzema a obrigar Rubén Blanco a aplicar-se (72’). Mas o guarda-redes do emblema galego não podia fazer nada para evitar o 2-0: no coração da área, Bale atirou fora do alcance de Blanco, com a bola a bater ainda no poste antes de entrar.

2
1