expresso.ptexpresso.pt - 14 mar 16:28

PJ do Norte detém três homens por crimes de violência doméstica, rapto, perseguição, tentativa de homicídio e violação

PJ do Norte detém três homens por crimes de violência doméstica, rapto, perseguição, tentativa de homicídio e violação

Polícia Judiciária deteve, esta quinta-feira, três homens suspeitos de crimes de natureza sexual, perseguição, rapto e homicídio na forma tentada em Matosinhos, Arouca e Vila Nova de Gaia. Nos três casos as vítimas foram alvo de violência doméstica continuada por parte dos ex-companheiros, um dos quais funcionário público também indiciado por abuso sexual de duas menores dependentes

A Polícia Judiciária, através da Diretoria do Norte, divulgou, esta quinta-feira, a detenção de três homens, todos eles suspeitos da prática continuada de violência doméstica, entre os quais um funcionário público por alegado abuso sexual de duas menores de 12 e 15 anos.

O primeiro dos arguidos, um metalúrgico de 24 anos e residente em Vila Nova de Gaia, surpreendeu, nesta quarta-feira, a ex-namorada na companhia de amigos, tendo agredido um deles, após após ameaçar todos os presentes, com oito facadas no tórax, colocando a vítima em “perigo sério para a vida”. Segundo a PJ, a vítima foi internada e operada de urgência numa unidade hospitalar.

O detido, indiciado pela prática dos crimes de homicídio, na forma tentada, violência doméstica e perseguição, manteve durante três anos uma relação de namoro que terminou há cerca de duas semanas contra a sua vontade. Em comunicado, a Judiciária avança que os atos de violência doméstica começaram com o recurso a maus tratos psíquicos, ameaças e insinuações relativamente à conduta da namorada. Após a separação e face às ameaças, algumas de morte, e perseguição reiterada, a vítima teve de recorrer a familiares e amigos para se proteger, circular ou estar na via pública.

Nesta quinta-feira, a Secção de Investigação de Crimes Sexuais da Diretoria do Norte, em cumprimento de mandado de detenção emitido pelo DIAP de Matosinhos, deteve um segundo homem pela presumível prática continuada de crimes de coação sexual agravada, abuso sexual de crianças e de menores dependentes e violência doméstica.

De acordo com os elementos recolhidos pela investigação, o suspeito, pelo menos desde setembro de 2014 até fevereiro de 2019, terá vindo a abusar sexualmente de duas enteadas, desde a altura em que estas tinham 12 e 15 anos de idade, respetivamente.

Apurou-se ainda que, durante a convivência em comum com as menores e a mãe destas, terá agredido fisicamente e psicologicamente, por várias vezes, quer estas menores quer a sua mãe, sua companheira, que chegava a agredir na presença das filhas, aproveitando-se da circunstância de partilharem a mesma habitação e dependerem economicamente dele.

O detido, de 53 anos de idade, funcionário público, residente em Matosinhos, foi presente a primeiro interrogatório judicial, tendo-lhe sido aplicada a medida de coação de proibição de contacto com as vítimas.

Um terceiro homem foi também detido, em Arouca, no âmbito de um inquérito titulado pelo DIAP de Santa Maria da Feira. A diretoria do Norte da PJ procedeu também à detenção de um individuo do sexo masculino, com 66 anos de idade, residente em Arouca, fortemente indiciado pela prática dos crimes de rapto, violação e violência doméstica ocorridos no decurso do mês de fevereiro. O detido, já anteriormente condenado em pena de prisão por violência doméstica, com pena suspensa, este ano, voltou a maltratar a ex-mulher, já depois da separação.

De acordo com a Judiciária, o arguido terá ainda cometido crimes de rapto e violação com recurso a violência física, tendo transportado a vítima de S. João da Madeira para a sua residência, em Arouca, onde teve lugar o crime contra a liberdade sexual.

5
1