expresso.ptexpresso.pt - 14 mar 20:28

Ethiopian Airlines. Investigadores começam na sexta-feira análise às caixas negras

Ethiopian Airlines. Investigadores começam na sexta-feira análise às caixas negras

Escritório de Investigação e Análise para a Segurança da Aviação Civil de França espera obter as primeiras informações nos próximos dias, mas isso dependerá das condições em que se encontram as caixas negras

As caixas negras do avião que se despenhou este domingo em Adis Abeba, poucos minutos após a descolagem, já chegaram a França para serem analisados por uma equipa de investigadores.

A Etiópia está a liderar a investigação do acidente aéreo, mas o Escritório de Investigação e Análise para a Segurança da Aviação Civil de França (BEA), considerado um dos mais importantes do mundo, irá cooperar na investigação analisando os objetos que asseguram o registo de voz e dados existente no avião sinistrado.

De acordo com o porta-voz do BEA, os investigadores iniciarão os trabalhos já na sexta-feira, esperando-se que as primeiras informações sejam conhecidas nos próximos dias. No entanto, isso dependerá das condições em que se encontram as caixas negras, alertam os especialistas.

Entretanto, a Boeing anunciou esta manhã a suspensão de todos os voos com a sua frota dos aviões 737 Max face à descoberta de novos dados que colocam dúvidas sobre a segurança destes aparelhos.

A Administração Federal da Aviação dos EUA disse ter constatado que o outro avião sinistrado em menos de meio ano, da companhia Lion Air – quando morreram 189 pessoas –, teve um “comportamento semelhante” ao aparelho da Ethiopian Airlines.

Na quarta-feira, empresa tinha garantido que mantinha a “total confiança” relativamente às condições de segurança do Boeing 737 Max, explicando que só recomendava a suspensão temporária dos voos com este modelo a a nível mundial por “excesso de precaução”

Em comunicado, a Boeing disse ainda estar determinada a voltar a garantir a segurança da frota global do 737 Max. “Estamos a fazer tudo o que podemos para compreender a causa dos acidentes recentes em conjunto com os investigadores, criando melhorias ao nível da segurança e ajudando a assegurar que isto não vai acontecer novamente”, acrescentou.

No domingo, um avião da Ethiopian Airlines despenhou-se poucos minutos após descola a sudeste de Adis Abeba, provocando 157 mortos.

3
1