www.sabado.ptleitores@sabado.cofina.pt (Sábado) - 14 fev 09:00

A cegueira dos governadores

A cegueira dos governadores

Vítor Constâncio estabeleceu um padrão para o cargo de governador do Banco de Portugal: a incompetência. Carlos Costa está a seguir-lhe as pisadas e só não é afastado, porque o cargo exige essa mesma característica. Alguém acredita que os banqueiros querem ser fiscalizados? - Opinião , Sábado.

Dificilmente, alguém com bom senso passaria uma procuração a Carlos Costa, apresentado oficialmente como Exmo. Senhor Governador do Banco de Portugal, para comprar uma raspadinha. Certo é que depois dos offshores do BCP e dos créditos aprovados na Caixa Geral de Depósitos, o governo de Pedro Passos Coelho decidiu, e bem, presentear a competência de Carlos Costa com o cargo de governador do Banco de Portugal. O que não foi um precedente, diga-se em abono da verdade.

O antecessor de Carlos Costa – o saudoso Vítor Constâncio – também chegou ao topo do Banco de Portugal apenas por ser do PS.

Assine já a edição digital por 1€  para ler o artigo na íntegra ou encontre-o na edição em banca a 14 de fevereiro de 2019.

Se já é assinante, leia o artigo diretamente no ePaper da SÁBADO.     

4
1