rr.sapo.ptrr.sapo.pt - 14 fev 00:00

Dia dos Namorados. Norte-americanos gastam 450 milhões de dólares em doces

Dia dos Namorados. Norte-americanos gastam 450 milhões de dólares em doces

É a altura festiva em que os americanos consomem mais espumante a seguir ao Ano Novo, Natal e Dia de Ação de Graças. Mais de 200 milhões de rosas crescem durante um ano inteiro para serem oferecidas neste dia.

É o dia mais romântico ou dia mais piroso do ano? 14 de fevereiro é o dia de São Valentim, um dia absolutamente normal para quem não acha piada nenhuma aos corações que se multiplicam nas montras dos centros comerciais, que invadem o Facebook com publicidade a escapadinhas, idas ao cinema, sessões de relaxamento no SPA e jantares românticos.

‘Mas, que caramba, não pode ser um dia como outro qualquer?’ Se não liga nenhuma ao dia dos namorados, este será, porventura, o seu estado de espírito.

Mas não se esqueça que ao seu lado pode estar alguém que discorda e acha que este é um dia para ser vivido intensamente do primeiro ao último minuto. E depois pode haver, até, quem não tenha alguém com quem partilhar o dia, e dedica-o a si próprio. É o São Valentim dos solitários e há quem diga que é mais feliz assim do que a ter de aturar alguém.

Por esta altura, já tenho os donos das lojas de lembranças, as floristas e os donos dos restaurantes a roerem-me na pele com medo que lhes estrague o negócio.

Os homens podem até ser acusados de serem uns insensíveis, mas são eles que gastam mais dinheiro em prendas e planos para o dia de São Valentim. 150 euros contra 65 gastos pelas mulheres.

Mas há quem faça tudo mesmo à grande. E aí os americanos têm fama e proveito. Para começar, é um país com 325 milhões de habitantes. E na semana em que se celebra o dia dos namorados, eles gastam 8,6 milhões de dólares em garrafas de espumante e bebem 640 mil litros.

O dia de São Valentim é a data festiva do ano em que os americanos consomem mais espumante, a seguir ao Ano Novo, ao Natal e ao Dia de Ação de Graças. 61% dos homens compram flores. Mais de 200 milhões de rosas crescem no espaço de um ano para serem oferecidas neste dia.

Já em doces, os norte-americanos que oferecem a lembrança do dia gastam cerca de 450 milhões de dólares em doces. São vendidos 26 milhões de quilos de chocolate e 36 milhões de caixas em formato de coração.

É mesmo tudo à grande: nos Estados Unidos, o Dia de São Valentim é a segunda data do calendário onde se gasta mais dinheiro em lembranças, a seguir ao Natal. Nos últimos anos, esta data tem movimentado uma média de 15 biliões de dólares.

Por falar em amor, ou em convivência a dois, a violência doméstica tem estado na ordem do dia aqui em Portugal. A cada 20 minutos, é apresentada uma nova queixa na polícia. Mas só 15% dos casos chegam aos tribunais.

À hora que escrevo estes números que contam histórias, já morreram 10 mulheres em Portugal, em contexto de violência doméstica. Entre elas, está uma criança de dois anos.

E enquanto, por cá, nós condenamos estes crimes, há países onde a violação dos direitos das mulheres enquadra no exemplo de organização social.

E até as novas tecnologias ajudam: na Arábia Saudita, o ministério do Interior desenvolveu uma aplicação que, basicamente, serve para os maridos localizarem as mulheres.

Chama-se Absher e envia por SMS a localização exata da mulher. Basta introduzir o nome dela, o número de passaporte, dizer quantas vezes está autorizada a sair de casa, quais os trajetos e o tempo de deslocação autorizados pelo marido.

Esta app, disponível para Apple e Android, já foi descarregada mais de um milhão de vezes.O que significa que, na Arábia Saudita, mais de um milhão de mulheres encontram-se sob vigilância permanente dos maridos, sem poderem dizer que não.

3
1