observador.ptobservador.pt - 13 fev 18:39

Ivo Rosa volta a devolver dinheiro a arguidos da Operação Marquês

Ivo Rosa volta a devolver dinheiro a arguidos da Operação Marquês

Inicialmente, Joaquim Barroca tinha de pagar uma caução de 400 mil euros. Depois de o Ministério Público ter sugerido 200 mil euros, a defesa do arguido contestou e Ivo Rosa decidiu a favor da defesa.

O juiz Ivo Rosa voltou a dar razão a mais um arguido do processo Marquês. Desta vez, o magistrado aceitou o pedido de Joaquim Barroca para não ter de pagar a caução de 200 mil euros como medida de coação que o Ministério Público tinha sugerido, avançou esta quarta-feira a TVI24.

Inicialmente, o administrador do Grupo Lena, que está acusado de dois crimes de corrupção ativa, tinha de pagar uma caução de 400 mil euros. Depois de o MP ter sugerido o valor de 200 mil euros, a defesa do arguido contestou e Ivo Rosa decidiu favoravelmente à defesa.

É a segunda vez que o juiz dá razão à defesa dos arguidos deste processo. Antes, já o tinha feito com Armando Vara, quando recusou a caução de 300 mil euros proposta pelo Ministério Público. O MP decidiu recorrer da decisão do juiz para o Tribunal da Relação e deverá fazer o mesmo com Joaquim Barroca.

Abusos na Igreja

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
2
1