eco.sapo.pteco.sapo.pt - 13 fev 18:28

Conservas à distância de um clique. Ramirez já vende online

Conservas à distância de um clique. Ramirez já vende online

A conserveira Ramirez é a primeira marca, a nível mundial, a lançar uma plataforma digital. Os millennials são o foco da mais antiga fábrica de conservas do mundo.

Quer comprar conservas de atum, de bacalhau ou de sardinha? Com grão, piripíri ou ao natural? Já não vai precisar de ir ao supermercado. A conserveira Ramirez, de Matosinhos, a empresa mais antiga no mundo das conservas de peixe, acabou de lançar uma loja online.

O novo canal de distribuição da empresa “visa complementar os canais tradicionais” e é principalmente dedicado à geração millennial “que prefere fazer compras em lojas virtuais”, “com pouco tempo para a cozinha” e que, “até 2025, representará 47% da população ativa mundial”, explica Luís Avides Moreira, assessor da administração que gere o projeto, citado em comunicado.

Por enquanto, a loja vai apenas enviar encomendas para a Europa mas o gestor adianta que a marca está a trabalhar no sentido de abrir as expedições ao resto do mundo. “Será uma solução ajustada às suas preferências de compra, bem como de conservarem tempo e dinheiro”, refere ainda. Em causa, um projeto que vai permitir aos consumidores ter acesso a “uma vasta gama de conservas de peixe, incluindo diversas refeições prontas, de fácil encomenda, pagamento e rápida entrega“.

A Ramirez espera que, até 2025, as plataformas digitais representem 10% do volume de negócios da empresa. A conserveira histórica opera em mais de 50 mercados e produz 50 milhões de latas por ano, entre as 60 referências, que geram uma receita de 30 milhões de euros. “Este é mais um contributo para a contínua modernização dos processos do setor, para a vanguarda no serviço ao cliente”, acrescenta.

9
1