observador.ptobservador.pt - 12 fev 13:18

Sporting de Braga ataca Miguel Sousa Tavares: “Trauliteiro, arrogante, desdenhoso e, acima de tudo, néscio”

Sporting de Braga ataca Miguel Sousa Tavares: “Trauliteiro, arrogante, desdenhoso e, acima de tudo, néscio”

O clube de Braga emitiu um comunicado em que critica duramente o comentário de Miguel Sousa Tavares, na TVI, sobre os custos de manutenção do Estádio Municipal.

O Sporting de Braga, atual 3º classificado do campeonato português de futebol, emitiu ao final da manhã desta terça-feira um comunicado onde critica o comentário de Miguel Sousa Tavares (MST) na TVI, na passada segunda-feira.  

“O horário nobre do canal de televisão mais visto em Portugal serviu, ontem à noite, para que Miguel Sousa Tavares voltasse a destilar o ódio ao Sporting Clube de Braga que alimenta há anos”, disse o clube na nota difundida através do site oficial. O clube acrescenta ainda que o comentário foi a “enésima demonstração daquilo que MST é enquanto comentador e formador da opinião pública: trauliteiro, arrogante, desdenhoso e, acima de tudo, néscio”.

O clube esclarece, no mesmo comunicado, que “o SC Braga tem custos com o estádio e com a operação do estádio que superam os 750 mil euros por ano e que incluem eletricidade, água, gás, tratamento dos relvados, segurança diária e muitas outras pequenas rubricas que representam uma fatia considerável do orçamento da SAD”, referindo ainda os custos com a organização dos jogos e os investimentos na melhoria das condições do estádio que contabilizam ter atingido já os 2,5 milhões de euros.

A equipa garante que “sendo despesas que resultam da utilização do recinto, são custos que o SC Braga não reclama, mas que entende, de uma vez por todas, que devem ser do conhecimento público, desmistificando a ideia de uma relação privilegiada”.

A par dos comentários aos custos elevados de manutenção do Estádio Municipal de Braga e à renda reduzida que é paga à Câmara Municipal pela utilização do recinto desportivo, Miguel Sousa Tavares disse ainda que “o Braga não tem assistências”, colocando o clube num patamar inferior ao do Vitória de Guimarães — o rival direto, no que toca ao numero de adeptos.

O comunicado termina ao considerar que “MST desrespeitou e ofendeu a instituição, desconsiderando-se também enquanto jornalista e prestando um lamentável serviço ao canal que representa e ao público que tem o dever de servir e informar”.

O Observador contactou Miguel Sousa Tavares que não quis responder ao comunicado do Sporting Clube de Braga. 

Abusos na Igreja

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
18
1