observador.ptobservador.pt - 12 fev 15:37

Ariana Grande não foi aos Grammys, mas usou o vestido que tinha para a cerimónia e mostrou-o ao mundo

Ariana Grande não foi aos Grammys, mas usou o vestido que tinha para a cerimónia e mostrou-o ao mundo

A cantora norte-americana dispensou a cerimónia, mas não deixou de encenar a sua própria festa em casa e de ter um pretexto para usar o vestido que tinha reservado para a noite e para o revelar.

Ariana Grande dispensou estar presente na cerimónia de entrega dos Grammys, mas isso não foi motivo suficiente para deixar de usar o vestido personalizado pelo estilista Zac Posen. A cantora cancelou a atuação prevista para a noite de domingo e chegou a criticar o produtor dos Grammys por “mentir” sobre a sua decisão.

Ainda assim, a cantora pop decidiu fazer a sua própria festa em casa, para a qual usou o vestido que iria levar à cerimónia, composto por um corpete espartilho e uma saia volumosa e comprida, como descreve a revista Vogue. Ao modelo foi acrescentada ainda uma gargantilha de diamantes de 95 quilates da marca Butani, pelas mãos do estilista Law Roach. Ariana Grande partilhou imagens nas redes sociais e fez a sua “festa”. Aliás, as palavras da cantora na conta de Instagram indicam isso mesmo: “Quando Zac Posen vos faz um vestido personalizado, não importa se estás a cantar ou não”, escreveu.

View this post on Instagram

when @zacposen makes u a custom gown it doesn’t matter if you’re singing or not ???? …. thank u ????

A post shared by Ariana Grande (@arianagrande) on Feb 10, 2019 at 5:49pm PST

View this post on Instagram

A post shared by Ariana Grande (@arianagrande) on Feb 11, 2019 at 12:46pm PST

???? @AlfredoFlores pic.twitter.com/bGfYbRR1nu

— Ariana Grande (@ArianaGrande) February 11, 2019

O que levou Ariana Grande a cancelar a atuação nos Grammys?

Era suposto que a artista tivesse estado presente na cerimónia de entrega dos prémios, na qual iria atuar. Isso acabou por não acontecer e surgiram algumas especulações sobre o porquê da decisão tomada por Grande, depois do produtor dos Grammys, Ken Ehrlich, se ter pronunciado sobre o assunto ao explicar que tinha falado com a cantora inúmeras vezes sobre a sua atuação e que ela acabou por não conseguir planear tudo a tempo.

Entretanto, a cantora já respondeu através de um tweet, no qual se pode ler uma resposta direta às declarações feitas pelo produtor dos Grammys: “Eu propus três canções diferentes. Trata-se de colaboração. Sobre nos sentirmos apoiados. É sobre arte e honestidade. Não sobre fazer política. Não sobre fazer favores ou participar em jogos. É tudo um jogo e, peço desculpa, mas isso não é o que a música é para mim”.

i offered 3 different songs. it’s about collaboration. it’s about feeling supported. it’s about art and honesty. not politics. not doing favors or playing games. it’s just a game y’all.. and i’m sorry but that’s not what music is to me.

— Ariana Grande (@ArianaGrande) February 7, 2019

A cantora estava nomeada para a categoria “Melhor Álbum Pop”, que venceu, e “Melhor Performance Pop Solo” com o tema ��God Is a Woman”. No final, acabou por ser a vencedora do Grammy de “Melhor Álbum de Pop Cantado”.

Abusos na Igreja

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
4
1