sol.sapo.ptsol.sapo.pt - 12 fev 13:40

Detidos na Operação “Peter Pan” ouvidos hoje em Tribunal

Detidos na Operação “Peter Pan” ouvidos hoje em Tribunal

Entre os dez suspeitos há dois menores, um com 15 anos de idade

Os dez detidos durante a Operação “Peter Pan”, desencadeada durante esta segunda-feira pela PSP de Braga, em Famalicão e Guimarães, serão ouvidos hoje em Tribunal para seus primeiros interrogatórios judiciais e com vista a aplicar as respetivas medidas de coação.

Tal como o i reporta desenvolvidamente na sua edição impressa desta terça-feira, está em causa um grupo suspeito da autoria da vaga de assaltos que atormentava, ao longo das últimas semanas, comerciantes e moradores de Famalicão e Guimarães, com um elevado número de furtos, tendo sido detido seis homens e dois menores, tal como duas mulheres, numa megaoperação realizada naqueles dois concelhos e acompanhada sempre pelo i, em que foram recuperados muitos objetos furtados e ainda haxixe suficiente para 352 doses.

A maioria dois furtos eram cometidos durante a noite, registando-se alguns consecutivos na mesma madrugada, como pastelarias e estabelecimentos de bebidas e restauração, mas o grupo denotava uma especial predileção por eletrodomésticos e por material eletrónico.

O nome do código “Peter Pan”, foi adotado pelo Comando Distrital de Braga da Polícia de Segurança Pública, já que o elemento mais velho do grupo, de 48 anos de idade, tinha uma grande ascendência sobre os restantes elementos, mais sete homens e duas mulheres.

PSP termina vaga de assaltos

A atuação da quadrilha, vinha causando alarme social no vale do Ave, principalmente em Famalicão e Guimarães, pois desferiam sucessivos assaltos a estabelecimentos comerciais e em especial nas primeiras semanas deste ano, levando mesmo a Associação Comercial e Industrial de Vila Nova de Famalicão, a própria alvo de um assalto frustrado, há cerca de duas semanas, a denunciar aquela vaga de assaltos, em que manifestou as preocupações crescentes de todos os comerciantes do concelho e também de muitos cidadãos receosos.

Aquela mesma associação, já tinha manifestado publicamente a sua preocupação em face da vaga de assaltos, considerando que a situação “estava a colocar em causa a atividade económica dos seus associados e dos comerciantes em geral em Vila Nova de Famalicão”, solicitando a “adoção de todas as medidas”, para garantir “a máxima segurança possível” aos famalicenses”, enquanto na Esquadra Complexa da PSP de Vila Nova de Famalicão, em articulação com outros departamentos do Comando Distrital da PSP de Braga se iam compilando informações e recolhendo indícios, mais vestígios e o cruzamento de dados, a fim de esclarecerem os casos, identificar os seus autores e ontem apanhá-los de surpresa.

1
1