www.publico.ptpublico.pt - 14 jan 19:02

Armindo Araújo regressa em 2019 para "tentar revalidar o título"

Armindo Araújo regressa em 2019 para "tentar revalidar o título"

Campeão nacional terá novo rival, Bruno Magalhães, colega de equipa na Hyundai.

O campeão nacional de ralis em 2018, Armindo Araújo, admitiu nesta segunda-feira, na apresentação da equipa Hyundai para 2019, que o objectivo é "tentar revalidar o título" perante um novo rival, o colega Bruno Magalhães. Ambos ao volante de um Hyundai i20 R5, Araújo e Magalhães detêm entre si oito títulos do campeonato nacional de ralis, assumindo-se como os protagonistas de maior nomeada para a próxima temporada.

Único pentacampeão nacional, Araújo explicou no final da apresentação dos novos carros, no Terminal de Cruzeiros de Matosinhos, que 2019 será "um enorme desafio" perante a competitividade de Bruno Magalhães, "um grande piloto e um grande campeão", mas a confiança e motivação estão "em alta".

Os testes com o carro serão daqui a duas semanas e não há "grandes novidades técnicas" em relação a 2018, com o antigo campeão mundial de Produção a destacar ainda pilotos como José Pedro Fontes (Citroën), Miguel Barbosa (Skoda) ou Pedro Meireles (Volkswagen) na luta pelo título. "Todos, pilotos, marcas e patrocinadores, decidiram apostar muito nos ralis, uma das modalidades mais acarinhadas pelo público em Portugal. (...) O campeonato nacional é hoje um dos melhores da Europa e uma referência", atirou o piloto, de 41 anos.

Araújo deixou ainda uma nota sobre as alterações ao regulamento para o próximo campeonato, nomeadamente a inclusão de uma etapa de qualificação na sexta-feira, que permite escolher a ordem de partida para o arranque da prova, e uma "menor penalização dentro das super especiais". "Dá-nos maior abertura para dar espectáculo, parece-me muito positivo para o campeonato", considerou.

O outro carro da Hyundai, que era dirigido pelo campeão de 2017, Carlos Vieira, até um acidente grave em Junho do ano passado, será conduzido por Bruno Magalhães, que regressa a Portugal ao lado de Hugo Magalhães, após vários anos no estrangeiro. Em 2017, foi vice-campeão do Europeu de ralis, conseguindo o terceiro lugar em 2018, ano em que não competiu nas últimas duas provas "por falta de financiamento", assumindo ter sido "uma grande frustração".

"Desde 2011 que não sabia que ia fazer um campeonato inteiro. Repare-se no desgaste que isto provoca num piloto. Tenho andado a lutar prova a prova. Agora, saber que vou fazer o campeonato todo é uma grande alegria para mim, e nunca o veria como um passo atrás, antes dois à frente", explicou.

Com 23 vitórias em ralis portugueses, o mesmo número, aliás, conseguido por Armindo Araújo, o tricampeão luso também tem como objectivo "ser campeão", mesmo que o factor de novidade depois de tantos anos ausente possa pesar na adaptação. "Gosto de estar presente onde estão os melhores pilotos. (...) O meu objectivo é ser campeão", atirou.

Com "dois dos melhores pilotos portugueses de sempre", a Hyundai quer este ano "voltar a vencer" e aposta numa dupla com "muito capital de experiência acumulado" e que tenciona 'desempatar' o registo de 23 triunfos "já em Fafe", primeira prova do campeonato.

3
1