sol.sapo.ptsol.sapo.pt - 14 jan 14:42

Armando Vara tem três dias para se apresentar às autoridades

Armando Vara tem três dias para se apresentar às autoridades

Antigo ministro socialista irá cumprir a pena de 5 anos de prisão no Estabelecimento Prisional de Évora

A juíza de Aveiro Marta de Carvalho, titular do processo Face Oculta, deu três dias para o antigo ministro socialista se apresentar às autoridades no estabelecimento prisional, para cumprir a pena de cinco anos de prisão a que foi condenado.

"A senhora juíza despachou há pouco o processo seguindo a promoção do Ministério Público", disse o juiz presidente da Comarca de Aveiro, Paulo Brandão, à agência Lusa, explicando que foi concedido o prazo de três dias para Armando Vara se apresentar no estabelecimento prisional.

Recorde-se que o Tribunal de Aveiro condenou Armando Vara, em setembro de 2014, a cinco anos de prisão efetiva, por três crimes de tráfico de influência, no âmbito do processo Face Oculta.

O coletivo de juízes deu como provado que o ex-administrador da Caixa Geral de Depósitos, e também ex-vice presidente do BCP, recebeu 25 mil euros de Manuel Godinho, correspondentes ao pagamento dos esforços de Armando Vara a favor das empresas, ligadas à sucata, do principal arguido no caso Face Oculta.

Sublinhe-se que Armando Vara, após a leitura da sentença em 2014, não foi de imediato para a prisão pois não estavam esgotadas todas as possibilidades de interposição de recurso. Mas em dezembro passado terminou o prazo e o antigo ministro informou o tribunal que iria apresentar-se voluntariamente para iniciar o cumprimento da pena.

No entanto, a juíza Marta de Carvalho, do Tribunal de Aveiro, decidiu não emitir logo o respetivo mandado de detenção e condução à prisão, de Vara e de mais três arguidos, justificando que ainda não tinha todos os documentos dos autos na sua posse, tendo sido apontadas falhas ao Tribunal da Relação do Porto.

Entretanto, na semana passada a juíza de Aveiro recebeu os documentos em falta enviados pelo Tribunal da Relação do Porto, e o Ministério Público pode então promover o pedido de emissão dos mandados, que terão agora sido emitidos, segundo o Correio da Manhã.

Armando Vara irá cumprir a pena de 5 anos de prisão efetiva no Estabelecimento Prisional de Évora.

9
1