expresso.ptexpresso.pt - 14 jan 12:48

ONG acusa Espanha de impedir socorro de migrantes no Mediterrâneo

ONG acusa Espanha de impedir socorro de migrantes no Mediterrâneo

Políticas migratórias muito restritivas tomadas pelos Governos de Itália e de Malta contribuíram para que Espanha se tornasse o primeiro ponto de entrada de imigrantes clandestinos na Europa em 2018

A organização de socorro de migrantes no mar 'Open Arms' acusou esta segunda-feira o Estado espanhol de impedir que o seu barco, com o mesmo nome, zarpasse do porto de Barcelona para socorrer pessoas no Mediterrâneo.

"Impedir-nos de salvar vidas é irresponsável e cruel. Políticos irresponsável puseram em marcha o contador de mortos", denunciou através da rede social Twitter o fundador da ONG, Oscar Camps.

O navio tinha desembarcado em 28 de dezembro último 311 migrantes no sul de Espanha que tinham sido socorridos uma semana antes ao largo da Líbia, tendo a Itália e Malta recusado a sua entrada.

O navio devia ter partido a 8 de janeiro último, depois de se ter reabastecido em Barcelona, mas as autoridades portuárias sustentam que a ONG não respeita as normas internacionais em matéria de socorro marítimo, segundo uma porta-voz do Open Armas citada pela agência AFP.

.

Depois de ter chegado ao poder, em junho de 2018, o Governo socialista espanhol deu sinais de querer alterar a política de receção destes migrantes, mas tem vindo a tomar medidas mais restritivas.

7
1