www.publico.ptpublico.pt - 14 jan 15:27

Curta-metragem de Jorge Jácome em estreia mundial no Festival de Berlim

Curta-metragem de Jorge Jácome em estreia mundial no Festival de Berlim

Past Perfect competirá com outros 23 filmes na secção de curtas-metragens da Berlinale.

A curta-metragem Past Perfect, do português Jorge Jácome, vai ter a sua estreia mundial no Festival de Cinema de Berlim, anunciou esta segunda-feira o certame. O filme estará em competição na secção de curtas da Berlinale, juntamente com outros 23 filmes. Em 2017 e 2016, respectivamente, os portugueses Diogo Costa Amarante e Leonor Teles saíram vencedores desta competição.

O filme de Jorge Jácome compete com nomes como os brasileiros Bárbara Wagner e Benjamin de Burca, os argentinos Martín Rejtman e Manuel Abramovich, os húngaros Luca Tóth e Flóra Anna Buda, o austríaco Rainer Kohlberger e a alemã Eva Könnemann, entre outros.

Segundo a biografia disponível na página da Portugal Film, Jácome nasceu em 1988, em Viana do Castelo, cresceu em Macau e, em 2010, terminou o curso de cinema na Escola Superior de Teatro e Cinema de Lisboa, sendo pós-graduado pela francesa Le Fresnoy – Estúdio Nacional das Artes Contemporâneas.

Em Junho do ano passado, o filme Flores, de Jorge Jácome, venceu os prémios do público e da competição internacional do Festival de Curtas Metragens de Hamburgo.

A curta de Jorge Jácome teve a sua estreua no festival IndieLisboa de 2017, onde recebeu o prémio Novo Talento. Desde então foi distinguida com prémios de melhor curta-metragem, do júri e de melhor filme, entre outras distinções, em festivais de cinema experimental da Croácia e da Roménia, em festivais de Santiago de Compostela, Verín e Navarra, em Espanha, em Cartagena das Índias, na Colômbia, em Winterthur, na Suíça, Guadalajara, no México, e Turim, em Itália.

"Os filmes da edição de 2019 da competição internacional de curtas-metragens da Berlinale tratam diversos aspectos do poder, da visibilidade e do conhecimento como elementos integrais do exame transcendente que a secção faz da natureza da participação", pode ler-se no comunicado do Festival de Berlim.

A curadora Maike Mia Höhne afirma serem necessários "novos exemplos e uma multidão de histórias se se pretende criar um futuro viável para todos".

Os filmes Marighella, estreia na realização do actor brasileiro Wagner Moura, e Varda par Agnès, da cineasta belga Agnès Varda, também terão a sua estreia mundial no Festival de Cinema de Berlim, revelou a organização na semana passada.

O festival anunciou em Dezembro os primeiros filmes de selecção oficial, tendo acrescentando esta segunda-feira outra dezena, entre competição e exibições especiais. 

O 69.º Festival de Cinema de Berlim decorrerá de 7 a 17 de Fevereiro e o júri será presidido pela actriz francesa Juliette Binoche.

6
1