www.jn.ptjn.pt - 12 jan 18:27

Nulo deixa F. C. Porto contente frente a Sporting pouco ambicioso

Nulo deixa F. C. Porto contente frente a Sporting pouco ambicioso

Sporting e F. C. Porto empataram este sábado a zero, um resultado que permite aos campeões nacionais manter uma confortável vantagem na liderança da Liga.

Com oito pontos de desvantagem para os dragões, na 17.ª jornada, o Sporting foi a equipa que mais perto ficou do golo, mas podia e deveria ter feito mais, perante um F. C. Porto que apareceu no Estádio José Alvalade com a lição bem estudada, sem correr grandes riscos.

A formação de Sérgio Conceição não conseguiu a tal 19.ª vitória consecutiva, 10.ª no campeonato, mas encerrou a primeira volta do campeonato com cinco pontos de vantagem sobre o Benfica, que é agora o segundo classificado. Por seu lado, o Sporting, no primeiro clássico de Marcel Keizer, continua no quarto lugar, a oito pontos do F. C. Porto e com o título bem distante, cenário que seria bem diferente caso tivesse vencido os dragões

Pela primeira vez desde que é comandada por Keizer, a equipa de Alvalade não sofreu golos em encontros do campeonato, mas voltou a demonstrar um futebol algo atabalhoado, bem diferente do que mostrou nos primeiros jogos do treinador holandês.

Com Felipe de regresso ao centro da defesa, após castigo, o F. C. Porto mostrou-se compacto e esteve quase sempre na expectativa, perante um Sporting que foi tendo mais bola, embora sem grandes resultados. A primeira parte do clássico não foi bonita, com muitas paragens de jogo, com o árbitro a ser demasiado rigoroso na marcação de faltas (marcou 42 no total), o que foi matando qualquer tipo de intensidade.

Foi necessário chegar perto do intervalo para assistir a alguma emoção, com Bas Dost primeiro a cabecear por cima da baliza, na sequência de um canto, e mais tarde a atirar à figura da Casillas, com um remate à entrada da área. Ainda antes de regressar aos balneários, o FC Porto perdeu Maxi Pereira por lesão, entrando para o lugar Oliver, com o mexicano Corona a ocupar a posição de defesa direito.

No arranque da segunda parte, o Sporting também perdeu o lateral direito por lesão, com Ristovski a render Bruno Gaspar, no que acabou por ser a melhor fase do F. C. Porto em toda a partida. Primeiro, Soares esteve perto de marcar, com um remate já dentro da área, que Renan defendeu, e depois foi Marega a atirar por cima, em boa posição.

A timidez do F. C. Porto regressou pouco depois e o Sporting voltou a ter mais bola, embora sem melhorar em termos exibicionais. Casillas entrou em cena para impedir remates de Bruno Fernandes e Gudelj, lances em que o guarda-redes espanhol nunca esteve realmente em apuros.

Aos 77 minutos, Dost teve na cabeça o golo dos 'leões', mas, já na pequena área, acabou por falhar o tempo de salto e atirou ao lado, após bom centro de Ristovski. Foi o último lance que o Sporting conseguiu criar junto da área portista, com Marcel Keizer a mexer tarde na equipa, com Raphinha a ser lançado já depois dos 80 minutos, para o lugar de Diaby, que fez talvez a pior exibição desde que chegou a Alvalade.

Quando se esperava que arriscasse, o treinador holandês não se livrou de um coro de assobios quando já nos descontos meteu um trinco, o sérvio Petrovic, para o lugar do esgotado Wendel.

5
1