www.publico.ptpublico.pt - 12 jan 13:43

Nuno Brás da Silva Martins é o novo bispo do Funchal

Nuno Brás da Silva Martins é o novo bispo do Funchal

O novo bispo do Funchal tem 54 anos, nasceu em Vimeiro, na Lourinhã, licenciou-se em Teologia em 1985. Numa mensagem aos fiéis, disse que recebeu a decisão do Papa 'com um misto de temor e confiança'.

A diocese do Funchal anunciou neste sábado que Nuno Brás da Silva Martins é o novo bispo do Funchal, sucedendo a António José Cavaco Carrilho, que ocupava o cargo desde 19 de Maio de 2007.

"A Santa Sé tornou público, às 11h00 horas de hoje, sábado, 12 de Janeiro, que o Papa Francisco nomeou o Bispo Auxiliar de Lisboa, D. Nuno Brás da Silva Martins, como novo Bispo do Funchal. Ao mesmo tempo o Papa Francisco aceitou a renúncia ao governo pastoral da Diocese do Funchal apresentada por D. António Carrilho", refere em comunicado a página da Internet da Diocese.

Até à tomada de posse do novo bispo, António Carrilho governará a diocese como administrador apostólico. A posse do novo bispo está marcada para 17 de Fevereiro na Sé do Funchal.

Numa mensagem aos fiéis, o novo bispo disse que recebeu a decisão do Papa "com um misto de temor e confiança".

"Temor porque tenho consciência das minhas limitações; confiança porque sei que Jesus estará sempre comigo e não me abandonará", refere Nuno Brás da Silva Martins, na mensagem aos cristãos da diocese do Funchal.

O bispo saúda as comunidades da Madeira e do Porto Santo e agradece a António Carrilho, que agora deixa o bispado e a Teodoro de Faria (bispo do Funchal até 2006) a quem, afirma, "de há muito o ligam laços de sincera amizade".

Nuno Brás da Silva Martins saudou ainda todos os sacerdotes que servem a diocese, os membros das famílias religiosas e todas as autoridades civis e militares, em particular as que foram eleitas pelos madeirenses como seus legítimos representantes.

Na sua mensagem, o bispo eleito do Funchal recorda também que a diocese celebrou há pouco 500 anos de existência.

"É uma comunidade marcada pela maturidade da fé e pela missão. É o primeiro fruto eclesial da expansão atlântica portuguesa. Agora cabe-nos a nós a missão de sermos testemunhas da vida nova que Jesus oferece sempre e a todos".

"Quero confiar desde já o meu ministério como Bispo do Funchal à intercessão de Nossa Senhora do Monte e do Apóstolo São Tiago Menor, padroeiros da nossa diocese e do Beato Carlos de Áustria", acrescenta.

O novo bispo do Funchal tem 54 anos, nasceu em Vimeiro, na Lourinhã, licenciou-se em Teologia em 1985 e dois anos depois foi ordenado sacerdote em Lisboa. Em 2011 foi nomeado bispo titular da diocese de Elvas pelo então cardeal patriarca José Policarpo.

Doutorado em Teologia Fundamental pela Pontifícia Universidade Gregoriana em Roma, foi reitor do Colégio Português em Roma e do Seminário Maior de Cristo Rei dos Olivais em Lisboa, em 2011.

António Carrilho apresentou renúncia por limite de idade

O administrador apostólico da diocese do Funchal, António Carrilho, já saudou o seu sucessor e pediu que seja acolhido "com alegria e total disponibilidade". "Vamos acolher o nosso Novo Bispo com alegria e total disponibilidade para servir na grande missão de anunciar o Evangelho da esperança e da paz. Sinta-se, D. Nuno Brás, desde o primeiro momento, amado e acolhido de todo o coração, nestas nossas ilhas da Madeira e Porto Santo, e por todos os madeirenses e porto-santenses espalhados pelo mundo", diz António Carrilho.

Até à tomada de posse do novo bispo, António Carrilho governará a diocese como administrador apostólico.

Na sua mensagem publicada na página online da diocese do Funchal, António Carrilho, que serviu a diocese madeirense durante cerca de 12 anos e apresentou renúncia ao cargo por limite de idade, classificou como feliz esta nomeação do Papa Francisco.

António Carrilho agradeceu a todos os seus colaboradores, sacerdotes, diáconos, religiosos e religiosas e aos jovens "a preciosa colaboração" que lhe prestaram nos diversos ministérios e serviços eclesiais".

"E não esqueço os idosos e doentes que, pela oração e sacrifício, também me ajudaram neste serviço pastoral", realça.

O representante da República para a Região Autónoma da Madeira, o juiz-conselheiro Ireneu Barreto, felicitou também "calorosamente" Nuno Brás pela nomeação como bispo do Funchal. Ireneu Barreto deseja ao bispo eleito "as maiores felicidades no exercício da sua actividade pastoral".

Numa mensagem, o representante da República agradece também publicamente António Carrilho "toda a colaboração institucional prestada durante os anos em que dirigiu a Diocese do Funchal, destacando a forma empenhada e solidária como desenvolveu a sua missão".

4
1