www.publico.ptpublico.pt - 12 jan 12:14

Biografia de Leonard Cohen e segundo volume de “Eliete” nas novidades da Tinta-da-China

Biografia de Leonard Cohen e segundo volume de “Eliete” nas novidades da Tinta-da-China

A editora vai lançar também uma caixa de colecção reunindo edições fac-similadas dos 12 números da revista Persona dedicada a Fernando Pessoa e publicada entre 1977 e 1985.

Uma biografia de Leonard Cohen, ilustrada com fotografias e documentos, uma edição fac-similada da revista Persona, dedicada a Fernando Pessoa, e a segunda parte do romance Eliete, de Dulce Maria Cardoso, marcam as novidades da Tinta-da-China para 2019.

A editora vai lançar uma caixa de colecção, reunindo edições fac-similadas dos 12 números da mítica revista publicada entre 1977 e 1985, dedicada a Fernando Pessoa, que inclui textos de autores como Eugénio de Andrade, Agustina Bessa-Luís, Eduardo Prado Coelho, Ana Hatherly, Eduardo Lourenço, Vasco Graça Moura, Jorge de Sena e Mário Cesariny.

Esta edição, que é uma parceria com a Casa Fernando Pessoa, inclui ainda um caderno original, com textos de Arnaldo Saraiva e Jerónimo Pizarro.

Outra das novidades da Tinta-da-China é o lançamento de I'm Your Man: A vida de Leonard Cohen, por Sylvie Simmons, "a monumental biografia, profusamente ilustrada com fotografias e documentos, do músico e poeta de culto desaparecido em 2016", segundo a editora.

A Tinta-da-China vai ainda publicar Mapas, de John Freeman, o primeiro livro de poesia deste norte-americano, que foi editor da Granta em língua inglesa durante vários anos e responsável pela revitalização da revista literária.

Na Colecção de Poesia dirigida por Pedro Mexia, os destaques da editora vão para A Musa Irregular - Edição aumentada, de Fernando Assis Pacheco, que reúne toda a sua produção poética, Retratos com Erro, novo livro de Eucanaã Ferraz, considerado um dos maiores poetas contemporâneos da língua portuguesa, publicado imediatamente após a edição brasileira, e Câmera Lenta e Outros Poemas, de Marília Garcia, que lhe valeu o Prémio Oceanos 2018 e que estava apenas publicado no Brasil.

Na mesma colecção, será ainda lançado Ideas of Order (no título original), uma das obras seminais de Wallace Stevens, poeta de língua inglesa, traduzido por Pedro Mexia.

No que respeita à ficção, a Tinta-da-China prepara-se para publicar a segunda parte da história de Eliete, de Dulce Maria Cardoso, cujo primeiro volume foi lançado em 2018, e uma antologia de contos de Sérgio Sant'Anna, organizada pelo escritor Gustavo Pacheco, a partir dos vários livros do autor, e nunca antes publicada.

Outra novidade na área do romance é o início da publicação da obra de Emmanuel Carrère, que se inicia com a reedição, em nova tradução, de O Adversário, obra que consagrou o autor, a que se seguirá "o monumental" O Reino.

Durante este ano será também editado um volume de contos do autor catalão que a Tinta-da-china tem vindo a publicar desde 2007, Jaume Cabré, intitulado Quando a Penumbra Vem.

Na Colecção Pessoa, dirigida por Jerónimo Pizarro, será publicada a primeira biografia inglesa de Fernando Pessoa, com o título Fernando Pessoa, the poet with many faces: a biography and anthology, de Hubert D. Jenings. "Escrito na década de 1970, o livro deveria ter sido impresso em 1974, mas a Revolução dos Cravos interrompeu os planos editoriais. O dactiloscrito, encontrado numa garagem em Joanesburgo, na África do Sul, e colocado à guarda da Universidade de Brown (EUA), é agora enfim publicado, numa edição de Carlos Pittella, que seleccionou os poemas que compõem a antologia apensa", explica a Tinta-da-China.

Na Colecção de Literatura de Viagens, dirigida por Carlos Vaz Marques, destacam-se Cinco Travessias do Inferno, de Martha Gellhorn, correspondente de guerra, que partilha as suas cinco "melhores viagens de terror", e O Uso do Mundo (título provisório), obra de Nicolas Bouvier, que relata uma viagem de longos meses entre os Balcãs e o Afeganistão nos anos 50.

Ainda no âmbito da literatura de viagens, a editora publicará Uma Estranha no Comboio (título provisório), de Jenny Diski, no qual a escritora britânica, nunca antes publicada em Portugal, parte da sua longa viagem de comboio pelos Estados Unidos para contar todo o tipo de episódios insólitos que viveu e encontros que teve com figuras bizarras.

Relativamente a ensaios, a Tinta-da-China vai apostar num livro sobre a história da expansão portuguesa "contada às avessas": não do ponto de vista da metrópole, mas sim do ponto de vista daqueles que partiram e se instalaram nas margens do império português. Intitulado Filhos da Terra: Identidades mestiças nos confins da expansão portuguesa, é escrito pelo historiador António Hespanha.

O outro ensaio a ser publicado é assinado por Fernando Rosas e, sob o título Salazar e os Fascismos, debruça-se sobre os fascismos que têm vindo a recair sobre o mundo, examinando e comparando os vários fascismos que grassaram na Europa ao longo do século passado e as ameaças que se fazem sentir no século XXI.

3
1